Maior consumo de peixes associado a menor perda da audição entre mulheres
28 de novembro de 2014
Equipe Editorial Bibliomed

28 de novembro de 2014 (Bibliomed). A perda auditiva adquirida é comum e muitas vezes incapacitantes, ainda existem dados prospectivos limitados sobre fatores de risco potencialmente modificáveis. Evidências atuais sugerem que o aumento da ingestão de ácidos graxos polinsaturados  de cadeia longa (omega-3) provenientes de peixes (PUFAs) possa estar associado com um menor risco de perda de audição. Assim, um estudo prospectivo examinou as associações independentes entre o consumo de PUFAs ômega-3 de cadeia longa,...

Palavras chave: nutrição, peixes, ácidos graxos polinsaturados de cadeia longa, omega-3, perda auditiva

Copyright © 2014 Bibliomed, Inc.

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Notícia / Publicada em 22 de julho de 2013
Ingestão de peixe associada a menor incidência de acidente vascular cerebral
Notícia / Publicada em 26 de fevereiro de 2010
Emulsão contendo óleo de peixe melhora a evolução clínica em pacientes sépticos
Notícia / Publicada em 19 de março de 2009
Estudo indica efeito do ômega-3 para saúde imunológica e cardiovascular
Notícia / Publicada em 19 de novembro de 2008
Ingestão de peixe pode melhorar a sobrevida de portadores de câncer de próstata
Notícia / Publicada em 11 de junho de 2003
Ácido graxo de peixe contra arritmia cardíaca
Notícia / Publicada em 9 de janeiro de 2003
Comer peixe pelo menos uma vez por mês diminui o risco de AVC isquêmico
Notícia / Publicada em 6 de novembro de 2002
Dieta rica em peixes reduz risco de demência
Notícia / Publicada em 1 de agosto de 2002
FDA recomenda cautela no consumo de atum
Notícia / Publicada em 17 de abril de 2002
Óleo de peixe reduz risco de arritmias


Assinantes


Esqueceu a senha?