Manifestações Dermatológicas em Pacientes com AIDS

Equipe Editorial Bibliomed

Dr. Pascual Valdéz. . Neste Artigo:. . - Veja Outros Artigos Relacionados ao Tema. . A maioria dos pacientes com infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) tem afecções dérmicas em algum momento de sua evolução. O uso de novas drogas produziu mudanças na sobrevida e na qualidade de vida dos pacientes afetados pelo HIV e por isso adquirem importância as afecções dérmicas por seu componente estético. . . Com relação à patogenia, as afecções dérmicas podem ser vistas em momentos fisiopatológicos distintos: quando cai a contagem de CD4 (com alta carga viral e predomínio de linfócitos T do subgrupo Th2) e quando a imunidade melhora e reaparecem as cifras normais de CD4 (com baixa carga viral e predomínio de linfócitos T do subgrupo Th1). Tem-se dado grande importância ao subgrupo Th2 nas manifestações dérmicas, especialmente no desenvolvimento do sarcoma de Kaposi. . . As dermopatias podem ser classificadas em: . . · Infecções devidas ao HIV ou à imunodepressão.. · Neoplasias cutâneas.. · Enfermidades dérmicas não infecciosas, não oncológicas. . . Dentro das infecções, as mesmas podem ser virais, bacterianas, micóticas ou parasitárias.. As causas virais podem ser: por HIV, grupo herpes (herpes simples, zoster, citomegalovírus, Ebstein-Barr), papilomavírus (HPV), poxvírus (molusco contagioso).. O vírus HIV ...

Palavras chave: ser, hiv, pacientes, dérmicas, herpes, não, apresenta, aids, é, manifestações, lesões, as, infecções, cd4, afecções dérmicas, angiomatose bacilar, tratamento é, linfócitos t, sarcoma, alfa interferon intralesional,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados


Assinantes


Esqueceu a senha?