Os Inibidores da HMG CoA Redutase (Estatinas) e o Risco de Fraturas

Equipe Editorial Bibliomed

Sebastián Grispon. . Os inibidores da HMG CoA redutase (estatinas) são drogas que diminuem o colesterol e o risco cardiovascular. Há algum tempo têm-se publicado estudos que demonstram que estas drogas também atuariam nos ossos. Publicaram-se recentemente dois estudos observacionais que incluíram um grande número de pacientes, e cujos resultados indicam que o uso de estatinas associa-se a um menor risco de fraturas. Estes resultados devem ser confirmados em estudos randomizados que incluam um número suficiente de pacientes.. . Recentemente, foram publicados dois estudos, na revista JAMA cujos resultados indicam que os inibidores da 3 Hidroxi 3 Metil Glutaril Coenzima A reductase (estatinas), além de reduzir os níveis de colesterol e o risco cardio-vascular, diminuem o risco de fraturas de forma significativa. Ambos estudos são observacionais e incluíram um número muito importante de pacientes.. . Os primeiros experimentos que mostraram que as estatinas tinham ações sobre o osso realizaram-se em animais e in vitro. O mais importante, realizado por Mundy e colaboradores, demonstrou que a administração de estatinas (lovastatina ou sinvastatina) em ratas por via oral em doses comparáveis às humanas aumentava o volume do osso trabecular do fêmur e da coluna vertebral entre 40 e 90%. Estes efeitos apareciam após 5 semanas do início da administração de estatinas. ...

Palavras chave: estatinas, risco, pacientes, estudos, osso, drogas, fraturas, risco fraturas, número, óssea, não, 3, grupo, também, efeito, observacionais, observacionais incluíram número, estatinas fibratos, menor risco, de forma significativa,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Search_LibdocFree @SearchWordsAux='Os Inibidores da HMG CoA Redutase (Estatinas) e o Risco de Fraturas estatinas, risco, pacientes, estudos, osso, drogas, fraturas, risco fraturas, número, óssea, não, 3, grupo, também, efeito, observacionais, observacionais incluíram número, estatinas fibratos, menor risco, de forma significativa, ',@type='ARTICLE', @libdocidant=12017, @max_rows=10, @key_rank=0
Artigo / Publicado em 14 de dezembro de 2012

Efeitos ósseos dos medicamentos cardiovasculares

Artigo / Publicado em 17 de fevereiro de 2020

Carcinoma Hepatocelular – Epidemiologia e Fatores de Risco

Artigo / Publicado em 11 de novembro de 2008

Sinvastatina

Artigo / Publicado em 21 de setembro de 2000

Prevenção do Infarto Isquêmico em Pacientes com AVC Prévio e Ataque Isquêmico Transitório. Consenso de AVC da American Heart Association

Artigo / Publicado em 17 de setembro de 2019

A dislipidemia como fator de risco para doença aterosclerótica

Artigo / Publicado em 21 de outubro de 2008

Abordagem Terapêutica da Hipetrigliceridemia

Artigo / Publicado em 18 de setembro de 2017

Doença arterial periférica – Parte II

Artigo / Publicado em 17 de setembro de 2020

Benefícios da suplementação com vitaminas e minerais

Artigo / Publicado em 26 de fevereiro de 2015

Estenose aórtica

Notícia / Publicada em 9 de abril de 2002

Estatinas reduzem o risco de fraturas ósseas



Assinantes


Esqueceu a senha?