Injeção intracoronariana de células da medula óssea, em pacientes com infarto agudo do miocárdio - New England Journal of Medicine 2006; 355(12):1199-1209.

Estudos prévios mostraram melhora da função ventricular esquerda após injeção intracoronariana de células autólogas, derivadas da medula óssea, na fase aguda do infarto do miocárdio. Ketil Lunde e colaboradores, da Universidade de Oslo, Noruega, realizaram estudo randomizado e controlado, com o objetivo de investigar os efeitos desse tratamento.

Pacientes com quadro de infarto agudo do miocárdio com elevação de segmento-ST, envolvendo a parede anterior, tratados com intervenção coronariana percutânea, foram randomizados para receber injeção intracoronariana de células da medula óssea ou não receber tal tratamento (grupo controle). A função ventricular esquerda foi avaliado por meio da realização de tomografia com emissão de pósitrons (SPECT) e ecocardiograma, ao início do estudo, e com uso de ressonância nuclear magnética após...

Palavras chave: medula, infarto, injeção intracoronariana, medula óssea, injeção, óssea, células, intracoronariana, após, pacientes, miocárdio, intracoronariana células, células medula, injeção intracoronariana células, estudo, de, pontos, não, agudo, feve,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados


Assinantes


Esqueceu a senha?