A mortalidade adicional após fratura de quadril: impacto da auto percepção de saúde, tabagismo e índice de massa corporal. Um estudo NOREPOS - Osteoporos Int (2016). Doi:10.1007/s00198-016-3795-0

S. M. Solbakken, H. E. Meyer, H. Stigum, A. J. Søgaard, K. Holvik, J. H. Magnus, T. K. Omsland

Resumo: A saúde, o tabagismo e o índice de massa corporal auto-percebidos, medidos anos antes da ocorrência de uma fratura de quadril, são capazes de predizer a mortalidade adicional que ocorre após a fratura de quadril;  até mesmo pacientes com fratura de quadril com os níveis mais favoráveis ​​desses fatores de risco apresentaram maior mortalidade que indivíduos que não tiveram esta fratura.

Introdução: Este estudo teve como objetivo investigar o impacto auto-percebido da saúde, tabagismo e índice de massa corporal (IMC) antes de uma fratura de quadril sobre a mortalidade adicional pós-fratura de quadril usando pares combinados, sem fratura de quadril, como referência.

Palavras chave: Ortopedia, tabagismo, IMC, fratura de quadril, mortalidade prevista

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Artigo / Publicado em 9 de janeiro de 2009

Prevenção da Osteoporose

Artigo / Publicado em 19 de setembro de 2019

Osteoporose

Artigo / Publicado em 12 de dezembro de 2014

Anorexia Nervosa

Artigo / Publicado em 11 de março de 2014

As Quedas e as Fraturas em Pessoas com Idade Superior a 65 Anos

Artigo / Publicado em 21 de agosto de 2000

Os Inibidores da HMG CoA Redutase (Estatinas) e o Risco de Fraturas

Artigo / Publicado em 3 de junho de 2016

Câncer de pâncreas

Artigo / Publicado em 17 de setembro de 2019

Tratamento da Neuropatia Diabética Periférica

Artigo / Publicado em 14 de dezembro de 2012

Efeitos ósseos dos medicamentos cardiovasculares

Notícia / Publicada em 9 de março de 2015

Obesidade abdominal associada a maior risco de fratura de quadril

Notícia / Publicada em 22 de abril de 2002

Freqüência cardíaca pode prever risco de fraturas e morte



Assinantes


Esqueceu a senha?