Durabilidade de biopróteses valvares cardíacas pericárdicas versus bopróteses porcinas - The Journal of Thoracic and Cardiovascular Surgery 2012; 144:1381-6.

Grunkemeier GL, Furnary AP, Wu Y, Wang L, Starr A

Objetivos: Comparar a probabilidade e os modos de explantação de valvas pericárdicas Carpentier-Edwards versus porcinas.

Métodos: Nossa série Porcina teve início em 1974 e a pericárdica em 1991, com seguimento prospectivo anual. Nós usamos métodos de Kaplan-Meier e regressão de Cox para estimativa e análise da mortalidade dos pacientes, e função de incidência cumulativa e os riscos concomitantes para estimativa e análise da durabilidade valvar.

Resultados: Até o final de 2010, nós implantamos 506 valvas aórticas porcinas e 2.449 pericárdicas, 181 valvas mitrais porcinas e 163 pericárdicas. O seguimento total e máximo correspondente foi de 3.471 e 24, 11.517 e 18.864, 864...

Palavras chave: bioprótese, valvar, porcina, pericárdio, calcificação, ruptura

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Search_LibdocFree @SearchWordsAux='Durabilidade de biopróteses valvares cardíacas pericárdicas versus bopróteses porcinas - The Journal of Thoracic and Cardiovascular Surgery 2012; 144:1381-6. bioprótese, valvar, porcina, pericárdio, calcificação, ruptura',@type='ARTICLE', @libdocidant=0, @max_rows=10, @key_rank=0


Assinantes


Esqueceu a senha?