Importância da Albumina na Fisiopatologia dos Estados Edematosos

Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo. - Características Gerais da Albumina - Albumina e Edemas - Referências bibliográficas. A analbuminemia congênita é uma doença rara, autossômica recessiva hereditária caracterizada pela baixa albumina e hipercolesterolemia no plasma, o que pode aumentar o risco cardiovascular. Os pacientes são essencialmente assintomáticos, além da facilidade de fadiga, edema mínimo no tornozelo e hipotensão. . Os poucos pacientes descritos com analbuminemia congênita, apresentam escasso ou nenhum edema e, em geral, são totalmente assintomáticos. Este fenômeno tem motivado uma interessante controvérsia acerca da função da albumina na fisiopatologia do edema. . Características Gerais da Albumina . A albumina é uma proteína predominantemente extravascular (60% de sua massa total é intersticial) de aproximadamente 66 mil Daltons de peso, composta por 585 aminoácidos, muito estável e hidrossolúvel (1,3). O fígado é o local onde esta proteína é sintetizada, na razão de 12 gramas diárias; sua produção é estimada pela caída da pressão coloidosmótica do plasma, cortisol, insulina e hormônios tireoideanos, e é inibida por citoquinas proinflamatórias e a deficiência de aminoácidos. No compartimento intravascular ...

Palavras chave: albumina, analbuminemia congênita , pressão intravascular, pressão oncótica, compartimento, proteína, edema, compartimento intravascular, compartimento intersticial, diferença interstício-vascular

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Search_LibdocFree @SearchWordsAux='Importância da Albumina na Fisiopatologia dos Estados Edematosos albumina, analbuminemia congênita , pressão intravascular, pressão oncótica, compartimento, proteína, edema, compartimento intravascular, compartimento intersticial, diferença interstício-vascular',@type='ARTICLE', @libdocidant=11905, @max_rows=10, @key_rank=0


Assinantes


Esqueceu a senha?