Jovens – as vítimas maiores da violência

Equipe Editorial Bibliomed

Equipe Editorial Bibliomed. A cada dia vemos sobressaltados as manchetes dos jornais e os noticiários da televisão. A violência não tem fim e não poupa ninguém, nem mesmo as crianças, que são afetadas direta ou indiretamente.  As mortes por causas violentas têm cifras alarmantes e vitimam tanto os provedores de uma família quanto seus filhos, que tornando-se órfãos, em uma estrutura que deixa a desejar quanto ao seu acolhimento, ingressam nesta roda viva, criando um circulo vicioso. O circulo vicioso da violência. O Sudeste está no topo desta triste escalada. A região apresenta a maior proporção: 77,5% dos óbitos são violentos. Entre 84 países, o Brasil ocupa a quarta posição, com uma taxa total de 27 homicídios em 100 mil habitantes (incluindo todas as faixas etárias), só ficando atrás da Colômbia, da Venezuela e da Rússia.. As principais causas de morte na população total são as doenças do coração, as cérebro-vasculares e, em 3º lugar, as provocadas por armas de fogo. Apesar de menos expostos a doenças e epidemias, os jovens são a parcela da população mais sujeita a morte por fatores externos: 60,4% dos óbitos na faixa etária entre 16 e 24 anos (praticamente três em cada cinco mortes) são causados por homicídios, acidentes de carro e suicídios. Nas demais faixas, são atribuídos a essas causas apenas 9,6% das mortes.. Entre os jovens, contudo, as armas ...

Palavras chave: , , são, jovens, rio, , mil, anos, crianças, homicídios, causas, violência, 100 mil, 24 anos, número, população, 15, 24, vítimas, 15 24,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados


Assinantes


Esqueceu a senha?