Venezuela quer apoio mundial para produzir remédio

10 de novembro de 2004
Equipe Editorial Bibliomed

10 de novembro de 2004. O governo da Venezuela divulgou que negocia para que Brasil, Argentina, Índia e Bulgária se somem aos especialistas de Cuba no apoio à decisão de Caracas de aumentar a produção de remédios essenciais. Norman Ruiz, diretor Serviço Autônomo de Elaborações Farmacêuticas (Sefar), do governo, destacou que a ajuda internacional, ainda em negociação, permitirá que esses remédios sejam produzidos através de parcerias entre o setor público e privado da Venezuela e que, para isso, o governo do país está trabalhando junto com os empresários...

Palavras chave: venezuela, governo, apoio, público, permitirá remédios, destacou, remédios produzidos, negociação permitirá remédios, produzidos através, sefar, negociação permitirá, internacion

 

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados

Clipping / Publicado em 9 de setembro de 2003
Brasileiros testam novo marcapasso
Clipping / Publicado em 21 de agosto de 2003
Diabéticas têm maior incidência de complicações peri-parto
Clipping / Publicado em 20 de agosto de 2003
Levantamento mostra que maus hábitos provocam doenças cardíacas
Clipping / Publicado em 27 de junho de 2003
OMS faz levantamento de custos de remédios com a Aids
Clipping / Publicado em 27 de maio de 2003
Analgesia com bupivacaína e ropivacaína no trabalho de parto tem resultados semelhantes
Clipping / Publicado em 31 de março de 2003
Prostatectomia laparoscópica leva a maior incidência de incontinência urinária no pós-operatório
Clipping / Publicado em 31 de março de 2003
Modelo por computador prediz evolução do vírus da gripe
Clipping / Publicado em 27 de março de 2003
Medida rotineira das transaminases e da CK em pacientes em uso de estatinas é questionada
Clipping / Publicado em 28 de janeiro de 2003
Mau hálito pode indicar problemas mais graves
Clipping / Publicado em 13 de janeiro de 2003
Alterações imunitárias ocorrem em crianças após cirurgia cardíaca


Assinantes


Esqueceu a senha?