Pesquisa sugere que estresse extremo destrói neurônios

15 de março de 2007
Equipe Editorial Bibliomed

15 de Março de 2007 (Bibliomed).Mesmo um único episódio de estresse extremo pode ser suficiente para destruir novas células nervosas do cérebro, segundo pesquisa da Universidade Franklin Rosalind, nos Estados Unidos. Na pesquisa, os cientistas perceberam que o nível de estresse de ratos intimidados e atacados por outros mais agressivos chegou a ser seis vezes maior que o normal, afetando as células do hipocampo, área do cérebro ligada à memória, aprendizado e emoções. O estresse não impediu a produção de novas células, mas dificultou sua sobrevivência, reduzindo...

Palavras chave: estresse, células, novas células, estresse extremo, pesquisa, extremo, neurônios, novas, cérebro, memória aprendizado e emoções, aprendizado e emoções, e emoções estresse, memória, i

 

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados

Clipping / Publicado em 11 de maio de 2007
Morte em pacientes com câncer de próstata recorrente após prostatectomia radical
Clipping / Publicado em 13 de abril de 2007
Epidemiologia e desfechos da parada cardíaca extra-hospitalar em Rochester, Nova York
Clipping / Publicado em 6 de julho de 2006
Novas abordagens na dissecção aórtica aguda tipo B
Clipping / Publicado em 27 de julho de 2005
1º Simpósio Baiano em Ciências da Saúde
Clipping / Publicado em 11 de maio de 2005
Colesterol baixo? Não se anime tanto...
Clipping / Publicado em 22 de novembro de 2004
Ácido hialurônico é seguro em procedimentos de preenchimento intradérmico
Clipping / Publicado em 9 de dezembro de 2003
Estudo compara métodos de detecção do câncer de colo uterino
Clipping / Publicado em 19 de novembro de 2003
Avanços na compreensão e no manejo da dor neuropática
Clipping / Publicado em 18 de novembro de 2003
Psicanalista fala das vantagens do relacionamento maduro
Clipping / Publicado em 12 de novembro de 2003
Sinais inflamatórios ajudam a prever eventos cardiovasculares em idosos


Assinantes


Esqueceu a senha?