Princípios e Práticas em Psicofarmacoterapia - 1ª. Ed. - Adendo II - Avanços na Farmacoterapia dos Transtornos Depressivos*

Na última década, tem havido grande interesse pelos novos antidepressivos, basicamente devido ao desenvolvimento racional que tem ocorrido em tais medicações. Durante esse período, seis novos agentes foram colocados no mercado nos Estados Unidos: bupropion, fluoxetina, sertralina, paroxetina, venlafaxina e nefazodona. Este aumento do número de antidepressivos representa tanto um desafio como um benefício. A primeira vantagem é que os médicos podem escolher uma determinada medicação para determinado paciente; e o desafio é que agora o médico precisa levar em conta muito mais informações ao prescrever determinada droga. Estes pontos estão resumidos no Quadro 1. Neste adendo vamos focalizar aqueles antidepressivos que se tornaram uma realidade clínica, desde a publicação do livro-texto, marcadamente a paroxetina (particularmente no contexto de outros inibidores seletivos da recaptação da serotonina [ISRS] disponíveis), a venlafaxina e a nefazodona. O leitor que tiver interesse pode referir-se ao livro-texto para obter informações sobre a geração anterior de antidepressivos.1

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa