Ginecologia Clínica – Diagnóstico e Tratamento - Parte 04 - Doenças Infecciosas em Ginecologia - Capítulo 20 - Vulvovaginites

Melânia Maria Ramos de Amorim. Diagnóstico e Tratamento. A elevada freqüência das vulvovaginites nos ambulatórios de ginecologia (constituindo cerca de 80% das hipóteses diagnósticas na primeira consulta no ambulatório geral do CAM-IMIP) justifica a sistematização de sua abordagem diagnóstica e terapêutica. Embora comumente não constituam situação de gravidade, podem acarretar sintomas incômodos e, malgrado a opção terapêutica adotada, recidivas e reinfecções são comuns. A propedêutica adotada ante a queixa de corrimento genital já mereceu revisão no Capítulo 3. Serão discutidos neste capítulo os aspectos específicos relacionados à infecção pelos agentes etiológicos mais encontrados na prática, quais sejam: Candida, Trichomonas e os microrganismos associados a vaginose bacteriana (Gardnerella + anaeróbios).. Preceitos Gerais de Abordagem Diagnóstica. Anamnese. Deve ser bem realizada, pois já sugere o diagnóstico em muitos casos. As queixas da paciente não devem ser desvalorizadas apenas porque o diagnóstico....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Search_LibdocFree @SearchWordsAux='Ginecologia Clínica – Diagnóstico e Tratamento',@type='ARTICLE', @libdocidant=0, @max_rows=10, @key_rank=0


Assinantes


Esqueceu a senha?