Cardiologia Princípios e Prática - Parte 06 - Capítulo 46 - Fisiopatologia da Isquemia Miocárdica

Michel Batlouni. Introdução. É clássico o conceito de que a isquemia miocárdica, em suas diversas manifestações clínicas, tem como mecanismo fisiopatológico básico uma desproporção entre fluxo coronariano e oferta de oxigênio miocárdico, de um lado, e demandas metabólicas e consumo de oxigênio, de outro. Nesse contexto, a fisiopatologia da isquemia miocárdica deveria ser desenvolvida pela análise de todos os fatores que influenciam essas duas variáveis fundamentais. Esse modelo tradicional aplica-se bem à angina estável crônica, mesmo quando consideramos suas diferentes modalidades patogenéticas, ou seja:. a) angina de esforço clássica ou secundária, desencadeada pelo aumento do trabalho cardíaco e do consumo de oxigênio miocárdico, em presença de oferta limitada por lesões ateroscleróticas obstrutivas fixas;. b) angina primária, ou vasoespástica, causada por aumentos variáveis do tono vasoconstritor coronariano até o espasmo, em presença de lesões ateroscleróticas de grau variável;. c) angina mista, na qual ambos os mecanismos são operantes.. Entretanto, algumas premissas....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Search_LibdocFree @SearchWordsAux='Cardiologia Princípios e Prática',@type='ARTICLE', @libdocidant=0, @max_rows=10, @key_rank=0


Assinantes


Esqueceu a senha?