Diagnóstico por Imagem em Ressonância Magnética - 2ª Edição - Capítulo 02 - Semiologia em RM

J. Franc*, D. Doyon*. . HEMATOMAS E LÍQUIDOS DE COMPOSIÇÃO DIVERSA. . INTRODUÇÃO. . Distinguem-se os fatores de contraste extrínsecos acessíveis ao usuário: tempo de repetição (TR), tempo de eco (TE), ângulo de báscula (a)...; e os fatores intrínsecos ligados ao tecido examinado e, na sua essência, não-controláveis: tempo de relaxamento longitudinal (T1), tempo de relaxamento transversal (T2), riqueza em prótons (r), fluxo, temperatura.... . Em função das escolhas do usuário, a imagem aparecerá "ponderada" em um dos fatores intrínsecos: é este fator que irá determinar o contraste na imagem obtida. Falaremos, por exemplo, de imagem ponderada em T1, T2 ou r (densidade de prótons). É claro que tal fator determina, de forma importante, o contraste na imagem, não estando os outros fatores totalmente ausentes.. . Em função dos referidos parâmetros físicos, uma estrutura pode aparecer com um sinal totalmente diferente em função do tipo de....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Search_LibdocFree @SearchWordsAux='Diagnóstico por Imagem em Ressonância Magnética - 2ª Edição',@type='ARTICLE', @libdocidant=0, @max_rows=10, @key_rank=0
Artigo / Publicado em 25 de abril de 2017

Pé Diabético

Artigo / Publicado em 11 de agosto de 2000

A Espectroscopia por Ressonância Magnética do Próton de Hidrogênio no Cérebro Humano

Artigo / Publicado em 29 de abril de 2019

Diagnóstico do tromboembolismo pulmonar – Parte II

Artigo / Publicado em 15 de fevereiro de 2019

Neuroma de Morton: tratamento clínico e cirúrgico

Artigo / Publicado em 17 de setembro de 2019

Acidente Vascular Cerebral: Novas Perspectivas

Artigo / Publicado em 4 de fevereiro de 2020

Encefalite herpética

Artigo / Publicado em 24 de setembro de 2019

Pé Caído

Artigo / Publicado em 15 de janeiro de 2016

Artrite da coluna vertebral

Notícia / Publicada em 14 de abril de 2015

Ultrassom deve ser o primeiro exame para avaliar sintomas pélvicos em mulheres

Notícia / Publicada em 25 de agosto de 2010

Ressonância magnética ajuda no diagnóstico diferencial entre neuromielite óptica e esclerose múltipla



Assinantes


Esqueceu a senha?