Contracepção Clínica e Cirúrgica -1ª Ed. - Capítulo 02 - Contracepção Oral

A contracepção é comumente encarada como um evento moderno, um desenvolvimento recente na história humana. Ao contrário, os esforços para a limitação da reprodução antecedem nossa capacidade de descrevê-los por escrito. Apenas a contracepção oral com esteróides sexuais sintéticos que é recente. HistóriaNão foi senão até o início do século XX que foi observado que a inibição da ovulação estava ligada à gestação e ao corpo lúteo. Ludwig Haberlandt, professor de fisiologia da Universidade de Innsbruck, Áustria, foi o primeiro a demonstrar que extratos ovarianos administrados por via oral podiam impedir a fertilidade (em camundongos).1,2 Na década de 20, Haberlandt e um ginecologista vienense, Otfried Otto Felner, estavam administrando extratos de esteróides a diversos tipos de animais, tendo informado a inibição da fertilidade. Em 1931, Haberlandt já propunha a administração de hormônios para o controle da natalidade. Foi produzido um extrato, denominado Infecundina, pronto para uso, mas a morte precoce de Haberlandt em 1932, aos 47 anos de....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Search_LibdocFree @SearchWordsAux='Contracepção Clínica e Cirúrgica -1ª Ed.',@type='ARTICLE', @libdocidant=0, @max_rows=10, @key_rank=0


Assinantes


Esqueceu a senha?