epidural

buscar

resultado

informação buscada: epidural
total de (275) resultados
  • Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - Capítulo 18.04. - 2ª Parte - Bloqueio Regional: Raquidiano e Epidural - Alcino Lázaro da Silva

    Aspectos Comparativos Entre os Métodos e Anestesia. Vantagens da Raquianestesia: 20 uso de menor dose de anestésico, menor tempo de latência, nível de anestesia mais facilmente previsível, e necessidade de menor habilidade técnica.. Desvantagens da Raquianestesia: (a) contato mais íntimo e direto entre o tecido nervoso e as soluções injetadas, o que aumenta o risco de contaminação e toxidez; (b) hipotensão é mais provável e de instalação mais súbita;(c) devido ao bloqueio

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - Capítulo 18.04. - 1ª Parte - Bloqueio Regional: Raquidiano e Epidural - Alcino Lázaro da Silva

    Celsa Maria Fagundes de Maria. Histórico. Os primeiros bloqueios anestésicos datam de 1884, quando Koller descobriu as propriedades anestésicas da cocaína. 1. Em 1885, a introdução intratecal de cocaína foi feita, acidentalmente, por Corning.2 Ele teve a idéia de que as drogas injetadas dentro do canal vertebral pudessem ser transportadas até a medula, através dos vasos sangüíneos da região, o que permitiria tratamento de doenças neurológicas ou a instalação de analgesia

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - Capítulo 18.04. - 4ª Parte - Bloqueio Regional: Raquidiano e Epidural - Alcino Lázaro da Silva

    Complicações Tardias Relacionadas à Raquianestesia e à Epidural. A punção para anestesia epidural é fundamentalmente semelhante àquela para anestesia raquidiana. Nas situações em que ocorre perfuração inadvertida da dura-máter, a epidural e a raquianestesia passam a ter ainda mais características comuns. Devido a tais considerações, trataremos conjuntamente das complicações tardias relacionadas às duas técnicas. Ressaltaremos, quando necessário, alguma particularidade.. Cefaléia.

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Uso epidural de esteróides reduz déficits neurológicos e melhora a recuperação após discectomia de discos lombares herniados

    12 de setembro de 2008 (Bibliomed). A recuperação após discectomia lombar depende da dor e da resposta inflamatória. Estudos prévios demonstraram que os esteróides reduzem a resposta inflamatória e melhoram a recuperação. Uma publicação de recente edição da revista Spine investigou a eficácia do uso epidural de esteróides após discectomia lombar. Os desfechos, déficits neurológicos e segurança do tratamento com esteróides foram avaliados e comparados com a ausência de intervenção. A terapia

    Clipping / Publicado em 12 de setembro de 2008
  • Anestesia epidural é melhor para alívio da dor no parto do que analgesia com remifentanil

    08 de abril de 2015 (Bibliomed). Para determinar a satisfação das mulheres com o alívio da dor por meio de analgesia controlada pelo paciente com remifentanil em comparação com analgesia epidural durante o parto, pesquisadores holandeses realizaram um ensaio clínico randomizado de equivalência multicêntrico em 15 hospitais de seu país. O estudo foi publicado na revista BMJ.. As participantes tinham um risco obstétrico intermediário a alto, e tinham a intenção terem um parto por via vaginal. Para

    Clipping / Publicado em 8 de abril de 2015
  • Estudo desvincula dor lombar pós-parto da analgesia epidural

    27 de Agosto de 2002 (Bibliomed). Ao contrário do que era geralmente aceito, mulheres que recebem analgesia epidural durante o trabalho de parto não estão mais propensas a apresentar dor lombar persistente do que aquelas que não recebem este tipo de analgesia. A conclusão provém de um estudo feito na Inglaterra por médicos do North Staffordshire Hospital em Stoke-on-Trent.. Pesquisas anteriores relacionaram a infusão de anestésicos no espaço epidural com a dor lombar persistente pós-parto.

    Notícias / Publicado em 27 de agosto de 2002
  • Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - Capítulo 18.04. - 3ª Parte - Bloqueio Regional: Raquidiano e Epidural - Alcino Lázaro da Silva

    Drogas. Analisaremos apenas as drogas mais usadas atualmente. A procaína será incluída por ser a referência em termos de toxidez, potência e índice anestésico. As drogas mais recentes, ainda pouco comuns entre nós, serão apenas sumariadas.. Procaína. 3,4,18,2O Sinonímia: novocaína, escurocaína (éster de dietilaminoetanol do ácido paraminobenzóico); peso molecular: 273; pKa: 8,92; esterilização: as ampolas com cristais podem ser autoclavadas a 120º C e as soluções podem

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Anestesia Epidural Durante o Parto Não Aumenta o Risco de Dor Lombar a Longo Prazo

    WESTPORT, CT (Reuters Health) – Pesquisadores britânicos relatam não terem encontrado evidências que os levasse a manter a noção de que o uso de anestesia epidural durante o parto aumente a incidência de dor lombar por mais de um ano.. O Dr. R. B. Johanson e associados, do North Staffordshire Hospital Trust Stoke em Trant, randomizaram 184 mulheres grávidas para que recebessem anestesia epidural e 184 para receberem anestesia não-epidural durante o parto. Como relatado no British Journal

    Notícias / Publicado em 12 de fevereiro de 2001
  • Analgesia epidural melhora os resultados em pacientes com fraturas múltiplas de costelas

    20 de setembro de 2004 (Bibliomed). Fraturas de costelas são comuns, e estão associadas a morbidade pulmonar significativa. Para investigar se a analgesia epidural fornece um melhor controle da dor e reduz o risco de pneumonia subseqüente, Eileen Bulger e colaboradores, da Universidade de Washington, EUA, realizaram estudo prospectivo, randomizado, publicado recentemente na revista Surgery. Foram comparados a analgesia epidural e o uso de opióides endovenosos no tratamento

    Notícias / Publicado em 20 de setembro de 2004
  • Manual de Anestesiologia Clínica - 4a. Ed. - Capítulo 37 - Dor - J. Kenneth F. Eckhardt ; Willian A Parese

    Kenneth Blazier. I. Dor e o anestesiologista. A. Dor aguda. O anestesiologista desempenha um papel especial no tratamento da dor aguda. O bloqueio peroperatório dos estímulos aferentes, ou a resposta central a eles, é a característica do manejo anestésico bem-sucedido. Logo que o paciente deixa a unidade de cuidados pós-anestésicos (UCPA), a responsabilidade do manejo analgésico posterior compete a um grupo de clínicos, no qual o anestesiologista desempenha um papel maior. Novas técnicas,

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
< anterior de 28 próxima >
© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa