Endocrinologia e Diabetes - Parte 10 – Dislipidemias e Obesidade- Capítulo 96 – Controle Neuroendócrino do Balanço Energético

César Luiz Bugoszewski . Introdução . O organismo humano é dotado de um sistema fisiológico complexo que mantém o peso corporal e os estoques de gordura relativamente constantes, mesmo diante de amplas variações diárias na ingestão calórica e no gasto de energia. Quando há perda de peso, adaptações fisiológicas compensatórias resultam em aumento da fome e redução do gasto calórico, ao passo que respostas opostas são desencadeadas quando o peso corporal aumenta. Esse sistema é formado por múltiplas interações entre o trato gastrointestinal (tGI), o tecido adiposo e o sistema nervoso, e está sob influência de mecanismos comportamentais, autonômicos, sensoriais, nutricionais e endócrinos. Do ponto de vista evolutivo, esses mecanismos de controle desenvolveram-se primariamente para auxiliar a sobrevivência em períodos de escassez de alimentos. Conseqüentemente, eles são mais ativos e promovem respostas fisiológicas mais robustas quando ocorre perda de peso, o que é bastante indesejável diante da atual pandemia de obesidade.1-3 o hipotálamo – particularmente o núcleo arqueado (aRC) – e o tronco cerebral – particularmente o núcleo do trato solitário....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa