Sala de Emergência - Protocolos de Atendimento em Emergências - Capítulo 07 - Bradiarritmias

“Quanto mais estudo, mais eu sei que nada sei”. . A primeira pergunta a ser respondida é: “esse paciente tem uma taquicardia instável ou estável?”, ou seja, a taquicardia está provocando sinais e sintomas de baixo débito cardíaco (palpitação, dispnéia, tre­mores, hipotensão, angina, fraqueza etc.)? . O que acontece?. • Os ventrículos se enchem durante a diástole. Se tivermos uma taqui­cardia, o tempo de enchimento diastólico se reduz; conseqüentemente, o volume sistólico também é reduzido (quantidades menores de sangue serão bombeadas pelo coração, provocando os sintomas de baixo débito). Das arritmias que produzem baixo débito, as mais comuns são a fibrilação atrial e a TSV (taquicardia supraventricular). . . • Se a freqüência cardíaca for rápida, porém capaz de impulsionar o sangue adiante com pressão suficiente para irrigar o corpo todo, nenhum sintoma surgirá; porém, se a força contrátil não for eficaz, teremos baixo débito cardíaco. Isso pode acontecer, por exemplo, na taquicardia juncional (despolarização atrial quase que simultâ­nea com a ventricular). Na taquicardia juncional, a onda “P” geralmente....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa