Pesquisas médicas são temas de cursos virtuais

Gazeta Mercantil Minas Gerais, 7 de Junho de 2001 - Profissionais e estudantes da área de saúde se aliam à internet na busca de informações técnicas sobre dengue e febre amarela. Disponíveis desde o início deste mês, os cursos virtuais sobre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti foram elaborados pelo Núcleo de Consultoria e Educação a Distância (Nuclead) da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com a Bibliomed - empresa especializada na divulgação on-line de pesquisas relacionadas à medicina. "O objetivo é disponibilizar informações confiáveis e de alto nível para a comunidade de saúde, não só no País, mas na América Latina", afirma o professor da UFMG e editor do site da Bibliomed, Cláudio Souza.

Os dois cursos a distância, os primeiros elaborados pela faculdade médica mineira, são gratuitos e foram patrocinados pelo laboratório norte-americano Janssen-Cilag, braço farmacêutico da Jonhson & Jonhson e produtor do analgésico Tylenol. Conforme o médico do laboratório, José Vicente Rinaldi, foram investidos na versão para internet R$ 25 mil. "Como o Tylenol tornou-se o medicamento referência no tratamento da dengue, a empresa tem patrocinado campanhas informativas sobre a doença em todo o País", assinala Rinaldi.

A escolha dos temas dengue e febre amarela, argumenta a organizadora do programa e professora do departamento de Medicina Preventiva e Social da UFMG, Elisabeth França, deve-se a constatação de que a literatura sobre essas enfermidades ainda é apresentada de forma fragmentada e incompleta. "No momento em que reunimos as informações para a versão digital, revisamos e atualizamos dados técnicos, contribuindo para o conhecimento, prevenção e controle das endemias."

Os conteúdos formatados na tela do computador foram, inicialmente, captados durante curso presencial, ministrado há três meses por profissionais especializados. De acordo com o professor da UFMG e coordenador do programa, Ari de Pinho Tavares, por se tratar de treinamento, somente profissionais e estudantes da área médica constituem o público-alvo. Entretanto, projetos para criação de informativos também destinados aos leigos estão em discussão no Nuclead. Outros temas para divulgação digital também estão na pauta do núcleo que, nos próximos meses, vai produzir textos para os cursos à distância sobre câncer de mama, climatério e geriatria.

Com um volume impresso equivalente a 200 páginas, cada curso pode ser realizado em cinco horas/aula. Paralelo às informações técnicas, o internauta também visualiza gráficos, tabelas e mapas geográficos. Outros aplicativos são as avaliações feitas pelos alunos virtuais no final dos módulos, além da garantia do certificado de participação, enviado pelo Correio.

Conforme o editor do site Bibliomed, Cláudio Souza, os dois cursos via internet representaram investimentos da ordem de R$ 40 mil e mobilizaram cerca de 50 profissionais, entre médicos e web designers.

Ainda hoje, de acordo com Elisabeth França, Minas Gerias registra números preocupantes com relação aos níveis de infestação de dengue e febre amarela. "São doenças que se tornam prioridade somente nos períodos epidêmicos", constata a professora. Com relação à febre amarela, no início deste ano, a população da região Centro-Oeste do Estado presenciou a confirmação de dezenas de casos, com cerca de 15 óbitos. Os registros sobre a dengue referem-se a presença da doença, neste ano, em 305 municípios mineiros.

Os cursos a distância estão disponíveis nos endereços eletrônicos www.medicina.ufmg.br, www.tylenol.com.br ou www.bibliomed.com.br.

Empresa mantém também artigos e livros na rede

Além de dengue e da febre amarela, a Bibliomed mantém na rede mundial de computadores 15 cursos de atualização, destinados aos profissionais da área de saúde. "Hoje alcançamos a marca de dois mil visitantes por dia", afirma o diretor do site e professor da Faculdade de Medicina da UFMG, Marco Túlio Baccarini Pires.

Nos idiomas português e espanhol, o site também disponibiliza 1,5 mil artigos científicos e 114 livros on-line. A central de toxicologia, elaborada por profissionais da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), constitui outra estratégia para armazenar informações sobre acidentes relacionados aos ofídios e casos sobre intoxicação.

No mercado virtual desde 1998, a Bibliomed no ano passado foi incorporada à companhia norte-americana de internet eHealth Latin America, especializada no fornecimento de soluções aos problemas de administração dos sistemas de saúde. Por meio da multinacional, a Bibliomed recebe apoio de cerca de 40 mil médicos e 360 faculdades de Medicina, que englobam cerca de 400 mil estudantes na América Latina.

Atualmente, o site Bibliomed possui nove mil médicos brasileiros cadastrados e a expectativa, de acordo com Marco Túlio Pires, é que, até o final deste ano, esse número ultrapasse os 30 mil.

Uma das estratégias para atrair estudantes e profissionais, da área de saúde, além dos cursos a distância, são os canais de discusssão, com a participação de professores universitários.

© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa