A lipoaspiração não altera a ação da insulina e os fatores de risco para doença cardíaca coronariana - The New England Journal of Medicine 2004; 350:2549-2557

A lipoaspiração tem sido proposta como um tratamento potencial para as complicações metabólicas de obesidade. O Dr. Samuel Klein e colegas do Center for Human Nutrition, Washington University School of Medicine, St. Louis; and the Division of Food Science, Human Nutrition and Health, Istituto Superiore di Sanità Rome, Roma avaliaram o efeito de lipoaspiração abdominal de grande-volume nos fatores de risco metabólicos para doença coronária em mulheres com obesidade abdominal.

Foi avaliada a sensibilidade à insulina do fígado, músculo esquelético, e tecido adiposo assim como níveis de mediadores inflamatórios e outros fatores de risco para doença coronária em 15 mulheres obesas antes e depois de 10 a 12 semanas da lipoaspiração abdominal. Oito mulheres tinham tolerância normal à glicose (índice de massa corporal médio [±DP], 35.1±2.4),...

Palavras chave: lipoaspiração, mulheres, não, insulina, fatores, gordura, abdominal, tecido, normal, fatores risco, lipoaspiração abdominal, obesidade, tecido adiposo, significativamente, à, glicose, adiposo, massa, fatores risco doença, england journal,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2018 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa