Síndrome Cardiorenal Revisitada - Circulation. 2018;138:929-944.

Faiez Zannad e Patrick Rossignol

As síndromes cardiorrenais foram classificadas em cinco subtipos clínicos baseados em qual órgão é percebido como o precipitante primário do ciclo vicioso e inter-relacionado de função declinante em ambos os órgãos. Essa classificação clínica ampliou o interesse pelas interações cardiorrenais, mas é meramente descritiva, não depende nem informa a fisiopatologia predominante e produziu poucas mudanças na prática ou na agenda de pesquisa. Em contraste, trabalhos científicos recentes identificam vias fisiopatológicas comuns para várias categorias de síndromes cardiorrenais, sugerindo uma patogênese unificadora.

A fibrose é uma consequência comum da disfunção endotelial relacionada ao estresse inflamatório e oxidativo no envelhecimento, hipertensão, diabetes mellitus, obesidade,...

Palavras chave: Cardiologia, síndromes cardiorrenais, mineralocorticoides, sistema renina-angiotensina-aldosterona, fibrose intersticial, coração.

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa