Drogas antipsicóticas: pró-câncer ou anti-câncer? Revisão sistemática - Medical Hypotheses 2012; 79(1):38-42.

Fond G, Macgregor A, Attal J, Larue A, Brittner M, Ducasse D, Capdevielle D

Introdução: Dados importantes foram publicados recentemente quanto ao potencial genotóxico ou efeitos cardinogênicos dos antipsicóticos, bem como suas propriedades citotóxicas em células tumorais, o que deve ser considerado pelos psiquiatras quando da avaliação da relação risco/benefício de suas prescrições.

Objetivo: Determinar se os antipsicóticos, como classe ou individualmente, podem influenciar o risco de câncer nos pacientes que fazem uso dos mesmos.

Métodos/Critérios de Elegibilidade: Todos os estudos (in vitro, com animais e humanos) sbre efeitos dos antipsicóticos no desenvolvimento de câncer foram incluídos. Os termos da pesquisa (neoplasia...

Palavras chave:

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Artigo / Publicado em 3 de junho de 2011

Treinamento respiratório na asma

Artigo / Publicado em 13 de março de 2009

Tratamento dos Sintomas Comportamentais na Demência

Artigo / Publicado em 19 de abril de 2013

Ômega -3 e Câncer

Artigo / Publicado em 24 de julho de 2014

Abordagem Terapêutica Invasiva vs Conservadora em Pacientes Idosos

Artigo / Publicado em 1 de outubro de 2013

Coarctação da Aorta

Artigo / Publicado em 25 de janeiro de 2013

Tratamento da hepatite alcóolica

Notícia / Publicada em 20 de junho de 2012

Tratamento de manutenção com drogas antipsicóticas beneficia pacientes com esquizofrenia

Notícia / Publicada em 3 de abril de 2012

Uso de antipsicóticos aumenta o risco de mortalidade em idosos

Notícia / Publicada em 2 de setembro de 2011

Os antipsicóticos são um fator de risco para tromboembolismo venoso

Notícia / Publicada em 4 de junho de 2010

O uso de antipsicóticos é associado a um maior risco de pneumonia em idosos



Assinantes


Esqueceu a senha?