O e-mail marketing pode ser bem-vindo



HOJE EM DIA, 03 de Novembro de 2002 - Caderno Info.com. - Os provedores de acesso possuem uma postura clara no que se refere à distribuição de mensagens com publicidade. No próprio termo de compromisso assinalado pelo internauta consta a proibição de envio de malas diretas e newsletter sem a prévia autorização do provedor. Por ser uma alternativa barata e que abrange um grande número de pessoas, o e-mail marketing é bastante utilizado também pelas companhias de peso e know-how no mercado. Dentre elas podemos destacar a Submarino.com, Americanas.com, Amélia.com, Finn e muitas outras.

'O diferencial é que as grandes empresas utilizam as newsletters de maneira ética e profissional. Essas mensagens são enviadas apenas para os clientes cadastrados no site da companhia. Logo, são e-mails autorizados e que são bem recebidos pelos internautas', comenta Marco Túlio Baccarini, diretor médico da Biblioteca Médica Virtual - Bibliomed, primeira biblioteca virtual da área de saúde na América Latina e que conta com aproximadamente 35 mil assinantes e usuários.

A Bibliomed dispara semanalmente newsletter para os seus assinantes e internautas cadastrados no site. 'O conteúdo é diferente para cada uma das modalidades, mas todas as mensagens encaminhadas são previamente solicitadas', destaca Baccarini.

No caso da Bibliomed, a política de segurança é atípica se comparada a maioria das empresas que disparam e-mails diariamente. Você entra no site e faz um cadastro autorizando ou não o envio de newsletter com lançamentos e novidades da biblioteca. A mesma postura é adotada por grupos como Submarino.com, Americanas.com e empresas de comunicação, como a Planin Assessoria, de São Paulo. Todas elas adotam a estratégia do e-mail marketing para veicular suas campanhas publicitárias e promoções de vendas.

Entretanto, até mesmo as companhias sérias acabam sendo vítimas do marketing via Rede. É o que vem acontecendo com a Bibliomed desde agosto, quando uma 'empresa' fantasma começou a disparar e-mails utilizando o domínio da biblioteca virtual e oferecendo uma ampla gama de produtos. 'Já recebemos propostas para veicular apenas publicidade de produtos e materiais para a área médica, mas isso vai contra a nossa política. Depois de dizer não à proposta, as pessoas começaram a ligar para a empresa buscando mais detalhes sobre o produto de beleza anunciado e querendo saber mais sobre o desconto oferecido no anúncio virtual. O choque foi grande, afinal de contas, não fazemos publicidade de produtos de beleza. A mensagem já havia sido disparada para mais de mil usuários e rastrear a sua origem é praticamente impossível, já que os responsáveis utilizam um software que camufla o Protocolo de Internet de quem a enviou', avalia ele.

Segundo Marco Túlio Baccarini, além de não contar com uma legislação específica, quem trabalha com seriedade na área de e-mail marketing sai perdendo por causa da imagem distorcida que é feita dos profissionais. 'Pergunte a qualquer pessoa que já recebeu um e-mail marketing o que ela acha sobre a estratégia de vendas pela Rede e você com certeza vai receber uma resposta indecorosa ou evasiva. Agora questione alguém que recebe newsletter autorizado de uma empresa séria que trabalha com e-mail marketing. Quando os usuários não querem mais receber as mensagens, entram em contato com a empresa e solicitam o descadastramento da lista de assinantes. Essa postura revela a seriedade da empresa', conclui.

© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa