Triagem e práticas de referência para transtorno do espectro do autismo na atenção primária pediátrica - Pediatrics. Vol.144. No.4. 2019. DOI: 10.1542/peds.2018-3326.

Sonia A. Monteiro, Jack Dempsey, Leandra N. Berry, Robert G. Voigt, Robin P. Goin-Kochel

Objetivos: Analisar práticas de triagem para transtorno do espectro autista (TEA), encaminhamentos subsequentes e resultados de diagnóstico em uma grande rede de atendimemntos de cuidados pediátricos primários.

Métodos: As taxas de triagem de TEA com a Lista de Verificação Modificada para Autismo em Crianças (M-CHAT) em visitas a crianças de 18 e 24 meses foram examinadas entre 290 prestadores de cuidados primários em 54 clínicas pediátricas entre junho de 2014 e junho de 2016. Os dados de referência e diagnóstico foram extraídos dos prontuários médicos para todas as crianças que falharam no M-CHAT (ou seja, escore ≥3) em uma ou ambas as visitas.

Resultados:...

Palavras chave: Pediatria, transtorno do espectro autista, TEA, crianças, rastreamento.

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Artigo / Publicado em 4 de novembro de 2019

Avaliação das dislipidemias na infância

Artigo / Publicado em 18 de setembro de 2019

Fatores preditivos de eventos cardíacos em cirurgia vascular

Artigo / Publicado em 7 de março de 2017

Encoprese no paciente pediátrico

Artigo / Publicado em 6 de março de 2019

Importância clínica da Síndrome do Ovário Policístico

Artigo / Publicado em 7 de agosto de 2000

Tratamento das Hiperlipidemias e Hiperlipoproteinemias na Infância

Artigo / Publicado em 4 de abril de 2017

Catarata Congênita

Artigo / Publicado em 11 de outubro de 2019

Nefrolitíase Pediátrica

Artigo / Publicado em 12 de julho de 2017

Suicídio

Notícia / Publicada em 17 de outubro de 2019

Crianças com autismo têm maior risco de obesidade

Notícia / Publicada em 28 de janeiro de 2019

Um estudo de 20 anos sobre morte por suicídio em uma população de autistas



Assinantes


Esqueceu a senha?