Persistência do uso de medicamentos para prevenção de acidente cerebrovascular três meses após a internação - Archives of Neurology 2010; 67(12):1456-63.

Bushnell e colaboradores, da Universidade Wake Forest, EUA, realizaram estudo com o objetivo de determinar longitudinalmente o uso de medicações para prevenção de acidente vascular encefálico (AVE) após a alta hospitalar. Os pesquisadores levantaram a hipótese de que uma combinação de fatores relacionados ao paciente, ao fornecedor e ao sistema influencia o comportamento de uso dos medicamentos.

Foram avaliados 2.888 pacientes com idade igual ou superior a 18 anos que foram admitidos com quadro de AVE isquêmico ou ataque isquêmico transitório. Os desfechos foram a persistência de uso das medicações, incluindo terapia antiplaquetária, warfarin, terapia anti-hipertensiva, hipolipemiantes ou medicamentos para diabetes desde a alta até três meses após. As razões para não-aderência foram avaliadas.

Foram elegíveis...

Palavras chave: uso, medicações, prevenção, pacientes, uso medicações, meses, três, após, três meses, alta, três meses após, meses após, medicamentos, ave, medicações prevenção, maior, aderência, fatores, terapia, à,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados
Artigo / Publicado em 17 de maio de 2013

Cefaleia por abuso de medicamentos

Artigo / Publicado em 12 de fevereiro de 2015

Acometimento neurológico pela SIDA e envelhecimento

Artigo / Publicado em 15 de dezembro de 2013

Cuidado de queimaduras

Artigo / Publicado em 4 de janeiro de 2019

Enxaqueca

Artigo / Publicado em 17 de setembro de 2019

Acidente Vascular Cerebral: Novas Perspectivas

Artigo / Publicado em 17 de setembro de 2019

A dislipidemia como fator de risco para doença aterosclerótica

Artigo / Publicado em 15 de dezembro de 2015

Fibrilação Atrial no paciente idoso

Artigo / Publicado em 13 de setembro de 2013

A Prevenção do Acidente Vascular Cerebral Isquêmico na Fibrilação Atrial

Artigo / Publicado em 12 de janeiro de 2017

Influenza

Notícia / Publicada em 11 de maio de 2009

Impacto da intervenção do farmacêutico sobre os eventos adversos a drogas e erros na medicação de pacientes com doença cardiovascular



Assinantes


Esqueceu a senha?