Substituição in situ da prótese vascular infectada - Journal of Vascular Surgery 2001, Vol 34,03:411-420

O Dr. Dennis F. Bandyk e colegas da Division of Vascular Surgery, University of South Florida College of Medicine, fizeram recentemente um estudo com o propósito de avaliar um algoritmo para tratamento individualizado de infecção em prótese vascular, avaliando a aplicabilidade da troca do enxerto in situ, baseado na apresentação clínica, extensão da infecção e microbiologia.

Os pesquisadores fizeram um estudo retrospectivo (1991-2000) de 119 pacientes com 68 próteses aortoiliofemorais e 51 próteses extracavitárias (19 infra-inguinais, 16 axilofemorais e 16 femorofemorais), com diagnóstico de infecção feita no mínimo 3 meses após o implante ou a revisão (total de 3 até 136 meses).

O algoritmo de tratamento consistiu de excisão do enxerto com ou sem bypass ex situ para pacientes apresentando sepse ou erosão de enxerto entérico, sendo a substituição...

Palavras chave: situ, infecção, pacientes, enxerto, troca, troca situ, prótese, substituição situ, poliéster, veia, substituição, vascular, veia autógena, –, autógena, após, tratamento, total, situ veia, veia autógena –,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados


Assinantes


Esqueceu a senha?