Síndrome Neuroléptica Maligna


Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:. - Introdução - Avaliação do paciente - Exames complementares - Abordagem terapêutica - Conclusão - Referências Bibliográficas. Introdução. A Síndrome Neuroléptica Maligna (SNM) é um efeito colateral raro, mas potencialmente fatal, que pode ocorrer em resposta ao tratamento com medicamentos antipsicóticos, caracterizando-se por febre, rigidez muscular, alteração do status mental e disfunção autonômica.. Devido ao curso potencialmente fatal, a suspeita de SNM deve ser considerada em todo paciente febril em uso de neurolépticos.. Estudos prospectivos mostram que a Síndrome Neuroléptica Maligna (SNM) possui uma incidência de 0,07% a 0,2%, sendo duas vezes mais comum em homens que em mulheres (devido ao maior uso de neurolépticos na população masculina). Apesar de rara, a SNM é letal em 5-10% dos casos. A morte em geral decorre de insuficiência respiratória, colapso cardiovascular, insuficiência renal mioglobinúrica, arritmias ou coagulação intravascular disseminada (CID).. Apesar dos neurolépticos mais potentes (p.ex.: haloperidol, flufenazina) ...

Palavras chave: Síndrome Neuroléptica Maligna, neurolépticos, clozapina, olanzapina, risperidona, quetiapina, aripiprazol, paliperidona, asenapina, ziprasidona, salicilatos, cocaína, anfetaminas.

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados

Artigo / Publicado em 16 de setembro de 2011

Obesidade na infância

Artigo / Publicado em 16 de setembro de 2014

Quetiapina

Artigo / Publicado em 10 de novembro de 2008

Clozapina 

Artigo / Publicado em 14 de novembro de 2007

Rabdomiólise

Artigo / Publicado em 11 de julho de 2016

Rabdomiólise

Notícia / Publicada em 29 de maio de 2018

Uso contínuo de antipsicóticos durante a gravidez pode aumentar o risco de diabetes gestacional

Notícia / Publicada em 5 de junho de 2015

Medicamentos antipsicóticos podem levar a aumento do peso em jovens

Notícia / Publicada em 22 de outubro de 2012

Benefícios dos antipsicóticos de primeira e segunda geração para tratamento da esquizofrenia não são claros

Notícia / Publicada em 3 de abril de 2012

Uso de antipsicóticos aumenta o risco de mortalidade em idosos

Notícia / Publicada em 4 de novembro de 2011

Medicamentos antipsicóticos foram significativamente mais eficazes do que os estabilizadores do humor no controle de episódios maníacos



Assinantes


Esqueceu a senha?