Cerclagem uterina


Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:. - Introdução. - Seleção das pacientes para cerclagem. - Aspectos técnicos do procedimento. - Conclusão. - Referências. Introdução. A história de perda de feto vivo por volta do segundo ou começo do terceiro trimestre de gravidez, após dilatação indolor da cérvice e sem sinais de atividade uterina significativa, é típico da insuficiência da cérvice uterina, ou Insuficiência Cervical (IC). Pacientes com antecedente de IC possuem um alto índice de recorrência, justificando a adoção de medidas profiláticas. Atualmente, a cerclagem uterina ainda se apresenta como um dos principais recursos terapêuticos nestes casos.. A Insuficiência Cervical (IC) clássica é um diagnóstico feito a partir dos antecedentes obstétricos da paciente. Tipicamente, existe um relato de perdas fetais recorrentes, quase sempre por volta do segundo ou princípio do terceiro trimestre, associada à dilatação assintomática do colo uterino, prolapso ou ruptura das membranas e expulsão de um feto vivo.. O risco de IC parece resultar de alterações no colágeno, cirurgias prévias (p.ex.: amputação ou conização do colo uterino) e/ou laceração cervical por cerclagem ...

Palavras chave: Cerclagem, cervical, uterina, cérvice, profilática, clássica, terceiro trimestre, ic clássica, laparoscópica.

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2018 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa