Fístula Vésico-vaginal


Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:. - Introdução. - Avaliação da paciente. - Exames complementares. - Abordagem terapêutica. - Conclusão. - Referências. . Introdução. A Fístula Vesico-Vaginal (FVV) é um subtipo de fístula urogenital feminina com repercussões emocionais profundas. O primeiro caso relatado na literatura moderna data de 1923, quando Derry, ao dissecar a múmia da rainha Henhenit (2.050 a.C.) descreveu uma grande FVV em uma pelve acentuadamente contraída.. A Fístula Vésico-Vaginal é uma comunicação anormal entre a bexiga e a vagina, resultando em eliminação contínua e involuntária de urina para dentro do canal vaginal.. Em países em desenvolvimento, o parto mal-assistido é a principal causa da FVV (97%). Em países desenvolvidos, a maioria das fístulas urogenitais femininas está relacionada a complicações de cirurgias ginecológicas.. Os principais fatores de risco para FVV incluem passado de cirurgia pélvica ou vaginal, doença inflamatória pélvica, diabetes, aterosclerose, carcinoma, endometriose, distorção da anatomia pélvica devido a miomatose uterina, e abscessos pós-operatórios..

Palavras chave: vaginal, fvv, pélvica, fístula, avaliação, vagina, fístula vésico-vaginal, radioterapia, tecidual

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2018 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa