Prematuridade Extrema: relato de caso


Equipe Editorial Bibliomed

© Equipe Editorial Bibliomed. Introdução. Na população em geral, cerca de 12% dos bebês nascem prematuramente. Nas últimas décadas, os avanços tecnológicos nos cuidados intensivos neonatais têm sido muito bem sucedidos em reduzir a mortalidade neste cenário, especialmente em prematuros extremos. Com o aumento da sobrevida, aumentaram também os desafios envolvidos nos cuidados destes infantes com viabilidade limítrofe. . Relato do Caso. FVO, 29 anos, G1P0, IG de 27 semanas + 4 dias, obesa, diabética não-insulino-dependente e hipertensa em uso irregular de metildopa (500 mg TID), foi admitida em uma unidade de pronto atendimento ginecológico-obstétrico devido náuseas, cefaléia holocraniana e mal-estar geral. Ao exame, foi constatada glicemia capilar de 152 mg/dL e PA 180/120 mmHg. A paciente foi colocada em repouso em decúbito lateral esquerdo, observando-se estabilização do nível tensional para 140/100 após cerca de 60 minutos. Avaliação laboratorial solicitada na rotina da urgência evidenciou EAS com proteinúria (3+/4), sem outras alterações nos índices hematimétricos ou bioquímicos. . A paciente foi mantida sob observação devido diagnóstico presumível de pré-eclâmpsia, para complementação propedêutica e acompanhamento dos níveis tensionais, porém nas 24h seguintes evoluiu com nova ...

Palavras chave: fetal, , placenta, prematuridade, , ig, crescimento, devido, , nível, prematuridade extrema:, circulação, prematuros, através, órgãos, cuidados, neste, promovem crescimento fetal, hormônios promovem, fetais produção,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



Assinantes


Esqueceu a senha?