Úlceras de Decúbito


Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:. - Introdução. - Fatores de risco. - Fatores intrínsecos. - Fatores extrínsecos. - Morfologia e classificação. - Avaliação. - Tratamento e prevenção. - Referências bibliográficas. . Introdução. As úlceras de decúbito, ou úlceras de pressão, representam um diagnóstico extremamente comum, com grande impacto na morbidade e na qualidade de vida dos pacientes. Além disso, os custos com cuidados são significativos. Essas lesões são regiões de dano localizado à pele e tecido subjacente, causado por uma combinação de fatores, a saber: pressão sustentada, fricção, deprivação de fluxo sanguíneo local (e consequentemente de oxigênio), elevação de temperatura local e comprometimento da sensibilidade. Como a denominação "úlcera de pressão" enfatiza apenas a pressão sustentada como mecanismo patogênico, dando menor importância aos demais fatores, atualmente prefere-se a denominação de "úlceras de decúbito".. As úlceras de decúbito ocorrem, normalmente, em regiões de proeminência óssea, sendo que a imobilidade (restrição ao leito), doenças agudas e traumatismos ...

Palavras chave: Risco, fatores, úlceras, decúbito, pressão, pacientes, pressão, local, desenvolvimento, comprometimento, doenças, fluxo sanguíneo local, prevenção, tratamento

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados

Artigo / Publicado em 3 de novembro de 2015

Úlcera Duodenal

Artigo / Publicado em 11 de novembro de 2014

Embolia Gasosa

Notícia / Publicada em 23 de setembro de 2012

Evidenciada a relação entre rigidez aórtica, progressão da pressão arterial e hipertensão incidente

Notícia / Publicada em 22 de agosto de 2002

Células da medula óssea podem promover revascularização

Notícia / Publicada em 24 de maio de 2002

Sapatos especiais não previnem pé diabético

Notícia / Publicada em 16 de maio de 2002

Cafeína afeta órgãos vitais de prematuros

Notícia / Publicada em 4 de março de 2002

TRH pode prevenir úlceras de membros inferiores e escaras

Notícia / Publicada em 21 de março de 2001

BRASIL: Suplemento Promete Estimular Cura da Úlcera de Decúbito

Notícia / Publicada em 8 de janeiro de 2001

A Maioria dos Pacientes com Úlceras Arteriais na Perna se Beneficia com a Revascularização

Notícia / Publicada em 6 de julho de 2000

Os Anti-Hipertensivos Reduzem o Espessamento da Artéria Carótida Reduzindo a Pressão Local de Pulso



Assinantes


Esqueceu a senha?