Endomiocardiofibrose


Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:. - Introdução. - Patologia. - Manifestações clínicas. - Diagnóstico. - Tratamento. - Referências bibliográficas. Introdução. A endomiocardiofibrose (EMF) foi descrita pela primeira vez na década de 60, em Uganda, por Davies. Essa doença rara, e de etiologia ainda desconhecida, foi inicialmente considerada uma entidade africana, mas sabe-se hoje que ela pode ocorrer em qualquer continente e região climática, embora sua predileção seja pelas regiões tropicais e subtropicais. . A EMF é uma causa comum de insuficiência cardíaca e morte nos países da África equatorial, e estima-se que neles seja a responsável por até 25% das mortes devidas a insuficiência cardíaca. Além da África, já foi relatada na Índia, na Colômbia, no Brasil e no Sri Lanka. A doença parece acometer igualmente os dois sexos, mas mostra certa predileção por negros, especialmente alguns grupos étnicos específicos, como certas tribos da Uganda. Além disso, é mais prevalente entre indivíduos de menor status socioeconômico. Acomete principalmente pacientes jovens, mas existem casos relatados em crianças e em adultos com idade superior a 40 anos..

Palavras chave: Doença, fibrose, placas, endocárdio, parede ventricular, músculos papilares, cordas tendíneas, países, insuficiência, espessura, EMF

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2018 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa