Acalásia


Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:. - Introdução. - Exame do paciente. - Exames complementares. - Tratamento. - Conclusão. - Referências bibliográficas. Introdução. . O primeiro caso de acalasia foi descrito por Thomas Willis, em 1672, mas foi Von Mikulicz, em 1881, que associou o espasmo funcional do cárdia às manifestações da doença. Finalmente, em 1929, Hurt e Rake descobriram que a alteração era causada pela incapacidade do esfíncter esofágico inferior em relaxar, batizando a doença com o nome pelo qual é conhecida até os dias de hoje.. . A acalasia é definida como um distúrbio primário da motilidade esofágica caracterizado por um esfíncter esofágico inferior (EEI) hipertenso e incapaz de relaxar, e pela ausência de peristalse esofágica. Estima-se que a acalasia possua uma incidência anual de 1 caso para cada 100.000 pessoas, sem preferência por sexo, porém com uma incidência maior entre os 25-60 anos de idade. Menos de 5% dos casos ocorrem em crianças.. . A pressão e o relaxamento do EEI são regulados por neurotransmissores excitatórios (p.ex.: acetilcolina, substância P) e inibitórios (p.ex.: óxido nítrico, peptídeos intestinais vasoativos). Indivíduos ...

Palavras chave: Esfíncter esofágico, motilidade esofágica, regurgitação, refluxo, dor torácica, azia, disfagia, gastrite, esofagite, peristalse.

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa