05 - Contracepção transdérmica


Equipe Editorial Bibliomed

Um novo método anticoncepcional hormonal, o adesivo (“patch”), funciona transdermicamente, isto é, ao liberar lentamente uma combinação de progestogênio e estrogênio através da pele. Os novos adesivos anticoncepcionais são controlados pela usuária e exigem cuidados apenas uma vez por semana (210, 285). Está também em desenvolvimento a contracepção transdérmica por meio de sprays e gels.

Anticoncepção transdérmica

Adesivos Combinados

O único adesivo anticoncepcional no mercado hoje é o Ortho Evra® (também chamado de Evra fora dos EUA), desenvolvido pela Ortho-McNeil Pharmaceutical. Foi aprovado pela USFDA em 2002 e está disponível na Europa e no Canadá, Hong Kong, Cingapura, Coréia do Sul, EUA e Brasil.

O adesivo combinado libera 150 µg do progestogênio norelgestromina e 20 µg do estrogênio etinil estradiol por dia. A usuária usa o adesivo durante uma semana, depois, ela deve substituí-lo por um novo adesivo a cada semana, num total de três semanas, seguido de uma semana sem nenhum adesivo. Os hormônios do adesivo protegem contra a gravidez inibindo a ovulação, tornando mais espesso o muco cervical e suprimindo o crescimento endometrial. Mais de 70.000 adesivos já foram testados clinicamente no mundo inteiro em mais de 3.300 mulheres (19).

Ver foto

O Ortho Evra é um adesivo quadrado com 4,45 centímetros de lado, parecendo um curativo de cor marrom clara. A companhia responsável por seu desenvolvimento está examinando a possibilidade de oferecer outras cores para atender à grande variedade de tons de pele das pessoas. O adesivo contém três camadas: uma camada protetora externa de poliéster, uma camada média adesiva que contém o medicamento, e um revestimento de proteção do hormônio em poliéster transparente, o qual é removido logo antes da aplicação. A camada adesiva libera continuamente os hormônios através da pele para a corrente sanguínea. O adesivo pode ser colocado sobre as nádegas, a parte inferior do ventre, a parte superior externa do braço, ou a parte superior do tronco (na frente ou atrás, porém não sobre os seios).

O adesivo tem boa aderência à pele, permitindo que as mulheres continuem regularmente suas atividades diárias tais como banhar-se, nadar, trabalhar e exercitar-se sem interrupção, mesmo em climas quentes e úmidos (280). O adesivo desprende-se inteiramente da pele em cerca de 2% dos casos, especialmente se as mulheres o colocarem sobre áreas onde antes aplicaram cremes, óleos, pó ou maquiagem (22, 225).

As mulheres que gostam dos ACOs combinados, mas que têm dificuldade para lembrar-se de tomar diariamente as pílulas, são boas candidatas ao uso do adesivo Ortho Evra (44). Ele oferece um nível de eficácia e controle de ciclo semelhante aos dos ACOs, quando usados corretamente. Nos estudos clínicos, as mulheres gostaram tanto do adesivo quanto dos ACOs (100, 209).

Um outro adesivo está em desenvolvimento. A Schering AG, da Alemanha, está desenvolvendo um adesivo combinado semanal, atualmente em estudos clínicos de fase III. Este adesivo transparente mede 3,16 centímetros de cada lado (metade do tamanho do Ortho Evra) e libera 50 µg por dia do progestogênio gestodene e 18 µg do estrogênio etinil estradiol (101, 202). Como a maior parte da pesquisa publicada é sobre o adesivo Ortho-McNeil, a seguinte discussão se concentra no Ortho Evra.

Uso correto. O uso correto exige a aplicação do primeiro adesivo dentro dos cinco dias após o início da menstruação e sua substituição a cada semana, durante três semanas. O adesivo é aplicado em um novo local a cada semana e, uma vez aí colocado, não pode ser movido. Na quarta semana, não se coloca nenhum adesivo, para permitir o sangramento por privação (179, 280). As mulheres poderão usar o adesivo continuamente, usando um quarto adesivo na quarta semana e saltando o período de sangramento por privação. Há estudos em andamento para avaliar o uso contínuo (20).

O uso correto dos adesivos é mais freqüente do que o uso correto dos ACOs, segundo relatam as mulheres. Por exemplo, um estudo comparativo constatou que as mulheres usaram o adesivo corretamente em 88% dos seus ciclos, comparado a 78% dos ciclos, no caso das usuárias de ACOs (22). Um estudo clínico sobre o uso somente do adesivo comprovou que as mulheres usaram-no corretamente em 90% dos ciclos (225).

As mulheres mais jovens, que têm mais dificuldades para seguir corretamente as regras quando usam as pílulas, poderão achar mais fácil usar o adesivo corretamente. Um estudo que comparou o uso correto entre as usuárias do adesivo e as usuárias das pílulas, constatou que as usuárias do adesivo com menos de 20 anos de idade relataram usá-lo corretamente em 89% dos ciclos, enquanto que as usuárias de pílulas com menos de 20 anos informaram tomá-las corretamente em somente 68% dos ciclos (14).

Eficácia. Quando o adesivo Ortho Evra é usado corretamente, 0,6 de cada 100 mulheres (6 em 1.000) engravidam no primeiro ano de uso, de acordo com dados combinados de três estudos clínicos (285). Mesmo quando não é usado corretamente todo o tempo, o adesivo ainda é altamente eficaz: considerando-se um uso típico, 0,8 de cada 100 mulheres (8 em 1.000) engravidam no primeiro ano de uso (285). Outro estudo internacional multicêntrico constatou a ocorrência de 1,1 gravidez em cada 100 mulheres que o usaram corretamente e 1,3 em cada 100 mulheres que o usaram de forma típica, incidências mais baixas do que as observadas entre as mulheres do grupo de controle que usavam ACOs combinados (22).

A mesma análise constatou uma menor eficácia entre as mulheres com peso superior a 90 quilos. Apesar de ainda não estar claro por que o peso pode afetar a eficácia do adesivo Ortho Evra (44, 285), um estudo que detectou resultados semelhantes entre usuárias de ACOs, levantou a hipótese de que ou as mulheres mais pesadas metabolizam mais rapidamente os hormônios, ou o excesso de gordura absorve os esteróides, deixando níveis reduzidos de esteróides em circulação no sangue (107).

Efeitos colaterais. O efeito colateral mais comumente relatado no caso do adesivo Ortho Evra é a irritação ou erupção cutânea no local da aplicação, o que afetou cerca de 20% das usuárias que participaram de estudos clínicos (22). Outros efeitos colaterais relatados são aqueles normalmente associados com o uso dos ACOs combinados.

A incidência de sangramento entre as menstruações e sangramento de escape (manchado ou spotting) é baixa entre as usuárias do adesivo Ortho Evra e diminui com o tempo de uso (225). Um estudo clínico de grande escala constatou que durante o primeiro mês de uso, 18% das usuárias relataram sangramento entre as menstruações e manchado ou spotting, porcentagem significativamente mais elevada do que entre as usuárias de ACOs combinados. Mas, depois do segundo mês de uso, a incidência de problemas de sangramento diminuiu entre as usuárias do adesivo e, posteriormente, não houve nenhuma diferença significativa no sangramento ou manchado (22).

Anticoncepcionais de spray

O progestogênio Nestorone, que é apropriado para as mulheres que amamentam, pode ser aplicado transdermicamente não só por meio de um adesivo, mas também por meio de spray ou gel. Os estudos clínicos de fase I do Sistema Transdérmico de Dosagem Medida de Nestorone, um anticoncepcional diário de spray que contém somente progestogênio, começou na Austrália em 2004. O sistema de spray é uma nova técnica para transferir à pele uma dosagem predeterminada de hormônios de secagem rápida. O spray é absorvido quase que instantaneamente e, portanto, não há risco de que seja removido ao lavar o local da aplicação. O hormônio forma um reservatório no interior da pele e, a partir daí, se difunde lentamente na corrente sanguínea (279). Num estudo clínico, um gel de Nestorone foi aplicado à pele diariamente durante três meses, observando-se que ele inibia a ovulação em 83% das participantes, com aplicação de 1,2 mg por dia (215).

Ver foto

Population Reports é publicado pelo Population Information Program, Center for Communication Programs, The Johns Hopkins School of Public Health, 111 Market Place, Suite 310, Baltimore, Maryland 21202-4012, USA.

Palavras chave: adesivo, pele, semana, mulheres, é, parte, camada, mais, ortho, acos, através pele, parte superior, o adesivo, contracepção transdérmica, estrogênio, contracepção, evra, adesivos, através, colocado nádegas parte,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados

Artigo / Publicado em 25 de janeiro de 2005

Contracepção

Artigo / Publicado em 22 de dezembro de 2004

Contracepção

Artigo / Publicado em 4 de janeiro de 2010

Prematuridade Extrema: relato de caso

Artigo / Publicado em 16 de novembro de 2000

Indicações e Riscos no Uso de Anticoncepcionais Orais (ACOs)

Notícia / Publicada em 19 de julho de 2010

Uso de terapia de reposição hormonal por via transdérmica em baixas doses parece não aumentar o risco de AVC

Notícia / Publicada em 26 de novembro de 2002

Síndrome das pernas inquietas pode ser tratada com adesivo

Notícia / Publicada em 22 de novembro de 2002

Adesivo de administração transdérmica garante doses estáveis de antiparkinsoniano

Notícia / Publicada em 25 de fevereiro de 2002

Contraceptivos transdérmicos apresentam vantagens

Notícia / Publicada em 10 de dezembro de 2001

FDA aprova novo anticoncepcional e cientistas constatam eficácia de droga contra leucemia

Notícia / Publicada em 22 de setembro de 2000

Gel de Testosterona é Tão Bom Quanto Adesivo Para Tratamento do Hipogonadismo



Assinantes


Esqueceu a senha?