Exame clínico e fisiopatologia da dor abdominal no idoso


Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:. - Introdução. - Fisiopatologia. - Exame clínico. - Principais causas e diagnósticos diferenciais de dor abdominal no idoso. - Conclusão. - Referências. Introdução. Vários estudos mostram que metade dos pacientes senis que chegam a um setor de emergência com queixa de dor abdominal termina sendo hospitalizada, 1/3 eventualmente requer tratamento cirúrgico e cerca de 10% falece em decorrência da doença que gerou o atendimento. Assim, não é de admirar que muitos autores considerem a avaliação de um paciente idoso com queixa de dor abdominal um desafio considerável.  Os indivíduos idosos possuem inúmeras peculiaridades: a função imune tende a diminuir, as queixas são mais vagas e existe uma maior incidência de doenças subjacentes (p.ex.: diabetes, neoplasias, pneumopatias, cardiovasculopatias) em relação à população mais jovem. . Compreender e ter sempre em mente as possíveis consequências destas características é importante ao atender um paciente idoso com queixa de dor abdominal. Não é raro atender um idoso com peritonite aguda porém sem os achados clássicos de um abdome agudo. A leucocitose e a dor são menos intensas, e diagnósticos incorretos (p.ex.: gastrenterite ou constipação ...

Palavras chave: dor, abdominal, pacientes, idosos, dor abdominal, apendicite, idade, diagnóstico, trato biliar, abdômen agudo, colecistite

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



Assinantes


Esqueceu a senha?