Abordagem por angioplastia na fase tardia do IAM: qual a relação de custo x benefício?


Equipe Editorial Bibliomed

Equipe Editorial Bibliomed. . - Introdução. - O Estudo DECOPI. - Conclusões do Estudo. - Referências. . Introdução. . A reperfusão tardia de uma artéria coronária ocluída, usando-se angioplastia, pode ter efeitos benéficos na prevenção da remodelação e pode levar à melhora da função do ventrículo esquerdo, prevenção de arritmias ventriculares, e manutenção do fluxo no vaso. Porém, existem riscos associados à intervenção coronária percutânea, inclusive o risco de reestenose, e aumentou dos custos hospitalares. . . Embora vários estudos demonstraram a eficácia de revascularização imediata de uma coronária ocluída - nas primeiras 12 horas de um infarto agudo do miocárdio (IAM) - poucos estudos avaliaram o resultado de procedimentos tardios de revascularização. Aproximadamente 30% dos pacientes que têm um IAM chegam muito tarde ao hospital para serem elegíveis para angioplastia de resgate (angioplastia primária). Para ser eficaz, a angioplastia primária deve ser realizada dentro das primeiras horas depois do início dos sintomas. Não existe uma posição médica aceita de qual seria, indubitavelmente, ...

Palavras chave: angioplastia, pacientes, estudo, iam, tardia, coronária, não, miocárdio, artéria, grupo angioplastia, grupo, após, dos, dias, meses, infarto, pacientes tratados clinicamente, pacientes tratados, infarto agudo, tratados clinicamente,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa