10 - Doença Arterial Periférica - Uma revisão - Tratamento Clínico


Equipe Editorial Bibliomed

Inicialmente o tratamento clínico de todos os pacientes com claudicação intermitente deve ser clínico, fundamentando-se no controle dos fatores de risco da arteriosclerose, implementação de treinamento físico e ainda medicamentos. . . • Controle do Tabagismo: O paciente deve ser orientado a deixar o hábito de fumar, já que, é sabido os efeitos deletérios dos componentes do tabaco no endotélio, nas plaquetas, nos lípides, na coagulação sangüínea e nos vasos de uma maneira geral. A distância útil de marcha em portadores de claudicação intermitente aumenta significativamente, chegando, em média, a dobrar em relação a distância inicial naqueles que deixavam o hábito de fumar. . . • Correção da Hiperlipemia: A função das alterações lipídicas no desenvolvimento da aterosclerose ainda não está muito bem definida. Parece, entretanto, haver uma relação significativa entre a aterosclerose e os altos níveis séricos de triglicerídeos ligados à lipoproteína de muito baixa densidade e a lipoproteína cie densidade intermediária e com baixos níveis de lipoproteína de alta densidade. . . • Controle da Obesidade: Ainda controverso, como fator isolado de risco, porém importante por ser a obesidade freqüentemente ligada à hiper trigliceridemia que freqüentemente aparece nessa doença. Deve-se tentar a diminuição do aporte de calorias e o aumento do seu gasto. . . • Condicionamento Físico: Constitui ...

Palavras chave: tratamento, controle, pacientes, ser, •, claudicação intermitente, doença, intermitente, claudicação, têm, clínico, • controle, distância, arterial, não, paciente, marcha, distância útil marcha, tratamento clínico, doença arterial,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa