Clopidrogrel aumenta o sangramento em pacientes submetidos a cirurgia de revascularização do miocárdio


Equipe Editorial Bibliomed

O clopidrogrel aumenta o sangramento em pacientes submetidos a cirurgia de revascularização do miocárdio (CRM). Esta foi a conclusão de estudo apresentado pelo Dr Keith Fox (Universidade de Edinburgh, Reino Unido), durante o Congresso 2002 da Sociedade Européia de Cardiologia, realizado em Berlin, Alemanha. Os dados deste estudo foram provenientes do estudo CURE, e demonstraram que pacientes submetidos a CRM com menos de 5 dias de suspensão do clopidogrel tiveram um aumento absoluto de 2.8% em hemorragias capazes de levar a risco de vida para os doentes. . . Embora os principais resultados do estudo CURE já tenham sido publicados e sejam bem conhecidos, mostrando os efeitos benéficos do clopidogrel, existe alguma preocupação acerca de iniciar o uso deste medicamento em todos os pacientes portadores de angina instável assim que chegam ao hospital, por causa do risco de hemorragia nos pacientes que podem ter indicação para cirurgia de revascularização do miocárdio (CRM). Para diminuir este risco de hemorragia, é recomendado que clopidogrel seja suspenso 5 dias antes da CRM. Apesar deste tempo ser aceito em muitos centros nos quais os pacientes normalmente esperam este período de qualquer maneira, em alguns hospitais, particularmente no EUA, prefere-se programar cirurgia dentro de 1 ou 2 dias após o internamento, não desejando esperar por ...

Palavras chave: pacientes, clopidogrel, , dias, crm, cirurgia, 5 dias, estudo, 5, uso, risco, submetidos, estudo cure, miocárdio, cure, cirurgia revascularização miocárdio, suspenderam clopidogrel, já, resultados, pacientes suspenderam,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



Assinantes


Esqueceu a senha?