Endarterectomia de carótida por eversão - Experiência de dois anos e 8 meses


Equipe Editorial Bibliomed

Miguel Neto, C.; Michaelis, W.; Mesquita Júnior, N.; Santos Filho, A.L.; Silva, R.S.; Stroparo, F.F.C.; Gaio, D.R.F.; Michaelis, A.; Del Claro, R.P. . Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular do Hospital Evangélico de Curitiba . . Resumo:. . A endarterectomia da artéria carótida por eversão não é uma técnica amplamente difundida para o tratamento da doença aterosclerótica da bifurcação carotídea. Inicialmente descrita por DeBakey e cols. em 1.959, foi modificada em 1.985 por Kieny e cols., modificação essa, que persiste até os dias atuais. Entre maio de 1998 à janeiro de 2001 foram realizadas no Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, 77 endarterectomias de carótidas por eversão em 73 pacientes. O controle pós-operatório se fez através de acompanhamento clínico e eco-doppler aos 90 dias e 1 ano após a cirurgia.. Complicações peri-operatórias ocorreram em 7 casos (9,09%). Na avaliação com 90 dias, 5,45% dos casos apresentaram estenose entre 50 a 70%. Na avaliação pós-operatória com 1 ano, observou-se 4,76% de estenose acima 70% e 4,76% de estenose entre 50 e 70%. Os autores concluem que a cirurgia por eversão quando bem indicada apresenta algumas vantagens em relação a endarterectomia convencional. . . Unitermos: doença oclusiva da artéria carótida, endarterectomia carotídea, eversão.. . ** O apresentador (Dr. Antonio Lacerda Santos ...

Palavras chave: eversão, carótida, endarterectomia, 70%, dias, ano, 90, artéria carótida, 90 dias, 1, 1 ano, 50 70%, cirurgia, curitiba, artéria, casos, 476%, 50, evangélico, 909% avaliação com 90,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa