Controle da Dislipidemia no Diabético

Equipe Editorial Bibliomed

Dr. Mariano Javier Taverna. . Neste Artigo:. . - Freqüência e Tipo de Dislipidemia. - Efeitos dos Hipoclicemiantes sobre as Lipoproteinas. - Estudos Clínicos. - Abordagem Terapêutica. - Veja Outros Artigos Relacionados ao Tema. . Os diabéticos do tipo II têm um risco cardiovascular três vezes superior ao dos não diabéticos. Isto se deve à interação complexa entre fatores de risco, hiperglicemia crônica mantida e suscetibilidade genética. Dentro dos fatores de risco, destaca-se a dislipoproteinemia (dislipidemia), particularmente a hipercolesterolemia e a redução plasmática do HDL.. . Freqüência e Tipo de Dislipidemia. . No diabetes tipo II sobressaem a elevação dos triglicérides e a redução das Lipoproteínas plasmáticas de Alta Densidade (HDL). O nível de lipoproteínas de baixa densidade (LDL) é semelhante em diabéticos e não diabéticos. Contudo, a qualidade da molécula de LDL é diferente. Ela tem uma forma menor e mais densa o que a faz mais aterogênica. Se for somado a isto a glicação e a lipoperoxidação das lipoproteínas elas serão ainda mais patogênicas. Quanto a hipertrigliceridemia ...

Palavras chave: , diabéticos, risco, tipo, hipertrigliceridemia, <, mais, ldl, risco cardiovascular, , controle, não, cardiovascular, 1, hdl, é, lipoproteínas, diabéticos tipo, níveis plasmáticos, < 35 ,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados


Assinantes


Esqueceu a senha?