Fibrilação Atrial, Acidente Cerebrovascular e Anticoagulação


Equipe Editorial Bibliomed

Carlos Regazzoni. . A fibrilação atrial (FA) é uma das arritmias mais freqüentes e uma das causas principais de acidente vascular cerebral (AVC) de origem cardioembólica. A prevalência de fibrilação é de 1% na população geral (1) até os 60 anos (2), aumentando então para 5% até os 75 anos de idade, e para 10% em pacientes com idade superior a 80 anos (2). A causa da presença desta arritmia não está clara, mas suas duas associações mais fortes são a cardiopatia hipertensiva e isquêmica. . . Risco de AVC. . Globalmente, os pacientes com FA têm um risco de 4,5% anual de sofrer um AVC, mas o mesmo distribui-se de forma muito assimétrica quando os diferentes grupos de pacientes são analisados. Quer dizer que entre os pacientes com FA é possível identificar subgrupos de risco variável para AVC (2), dependendo da presença dos seguintes fatores de risco: insuficiência cardíaca congestiva, doença valvular cardíaca, hipertensão arterial, AVC prévio, diabetes, tromboembolismo venoso prévio ou doença coronariana(2). . . Graças à recente revisão realizada por Hart e colaboradores (3), é possível agrupar os pacientes com FA em quatro grupos de risco:. . 1- Pacientes com FA e risco muito alto de AVC: trata-se daqueles com antecedentes de um AVC prévio, quer seja um evento maior ou um ataque isquêmico transitório (AIT). Risco anual de AVC isquêmico de 13%. . ...

Palavras chave: risco, avc, pacientes, fa, idade, pacientes fa, presença, fibrilação, anual, é, atrial, paciente, prévio, isquêmico, anos, 75, risco anual, pacientes fa risco, 75 anos, fa risco,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



Assinantes


Esqueceu a senha?