Implante Profilático de Desfibrilador Implantável Após Infarto do Miocárdio para Redução da Mortalidade


Equipe Editorial Bibliomed

Antonio Luiz Pinho Ribeiro. . Este é o nome do simpósio que a Sociedade Internacional de Holter e Eletrocardiologia Não Invasiva, a ISHNE, promoveu no Cardiostim 2000, realizado em Nice, França. A questão é pertinente, já que dois estudos multicêntricos randomizados, o MADIT e o MUSTT, mostraram que o implante profilático de desfibrilador implantável é capaz de reduzir, de forma significativa, a incidência de morte em pacientes pós-infarto. O MADIT (Multicenter Automatic Defibrilator Implantation Trial) comparou o tratamento convencional (n = 101) versus desfibrilador implantável (n = 95) em pacientes com doença coronariana e taquicardia ventricular não-sustentada, com tratamento guiado por estudo eletrofisiológico invasivo (New Engl. J. Med., 1996; 335: 1933-40). A mortalidade total foi significativamente menor no grupo tratado com desfibrilador implantável (39 x 15%). Já o MUSTT (Multicenter Unsustained Tachycardia Trial), publicado no New England Journal of Medicine em 1999 (341:1882-90), mostrou uma redução significativa da mortalidade por todas as causas e da morte súbita em pacientes com TV sustentada indutível ao estudo eletrofisiológico invasivo tratados com desfibrilador implantável, quando comparado aos tratados com medicamentos. . . Os trabalhos do simpósio foram divididos em 4 mesas redondas, que duraram todo o dia 15 de junho. Os trabalhos foram coordenados ...

Palavras chave: desfibrilador, implantável, desfibrilador implantável, pacientes, sensibilidade, mortalidade, é, redução, valor, estudo eletrofisiológico invasivo, eletrofisiológico invasivo, eletrofisiológico, estudo eletrofisiológico, parâmetros, não, invasivo, trial,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa