Drogas Antiarrítmicas - Parte IV - Procainamida e Lidocaína


Equipe Editorial Bibliomed

Antonio Luiz Pinho Ribeiro. . . Procainamida e Lidocaína. . 7) Procainamida. . A procainamida é um derivado da procaína, com perfil farmacológico próximo ao da quinidina, utlizada há mais que 30 anos no tratamento das arritmias cardíacas.. . 7.1) Farmacologia. . Apresentação: Cloridato de procainamida (Procamide®, comp.300mg, amp.500 mg). . . Classe farmacológica (Classificação de Vaugham Williams): IA. . Mecanismo de ação: Os efeitos eletrofisiológicos diretos da procainamida são muito semelhantes aos da quinidina, secundários à inibição dos canais de sódio (alterando a velocidade e a amplitude da despolarização) e de potássio (prolongando a repolarização). Entretanto, a procainamida apresenta ação muito mais discreta sobre os receptores muscarínicos e a -adrenérgicos. As alterações eletrocardiográficas relacionadas ao uso da procainamida também são similares aos da quinidina, sendo menos pronunciado o prolongamento do intervalo QTc. Pode ocorrer depressão da contratilidade miocárdica, que geralmente é discreta. O principal metabólito da procainamida, o n-acetylprocainamida (NAPA), apresenta efeitos eletrofisiológicos distintos, compatíveis com as drogas da classe III de Vaugham Williams: prolongamento do potencial de ação e aumento da refratariedade das células muculares atriais e ventriculares.. . Farmacocinética: ...

Palavras chave: procainamida, é, napa, droga, mais, 4, esquema, minutos, dose, 6, oral, droga é, via oral, m g/ml, procainamida é, g/ml, m, aumento, prolongamento, dose diária total,

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



Assinantes


Esqueceu a senha?