perineal

buscar

resultado

informação buscada: perineal
total de (326) resultados
  • Avaliação de dor perineal e dispareunia pós-parto

    14 de abril de 2008 (Bibliomed). Dor perineal e dispareunia pós-parto afetam 42% das mulheres nas primeiras duas semanas após o primeiro parto vaginal. Um estudo do periódico European Journal of Obstetrics & Gynecology and Reproductive Biology investigou a prevalência de dispareunia e dor perineal, utilizando escores validados de dor. Observou-se experiência de dor perineal em 92% das 254 puérperas entrevistadas, havendo resolução em 88% dos casos até o segundo mês. Um número significativamente

    Clipping / Publicado em 14 de abril de 2008
  • Técnicas Cirúrgicas em Ginecologia - 2ª Edição - Capítulo 06 - Cirurgia Reparadora: 1ª Parte - Denis Querleu

    PROLAPSO PÉLVICO-GENITAL  Um estudo epidemiológico original (Obstet Gynecol 1997, 89, 501) indica que 11% das mulheres sofrerão, nas suas vidas, uma cirurgia para prolapso ou incontinência: o que mostra a importância da questão.. A etiologia do prolapso genital é, na grande maioria dos casos, o traumatismo obstétrico, com duas variantes: o parto traumático e o parto normal numa mulher predisposta pela fraqueza constitucional dos meios de fixação dos órgãos pélvicos. Esta predisposição

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Técnicas Cirúrgicas em Ginecologia - 2ª Edição - Capítulo 06 - Cirurgia Reparadora: 2ª Parte - Denis Querleu

    Via mista. Pereyra foi o primeiro a explorar a idéia segundo a qual não é necessário abrir a integralidade do espaço de Retzius, que é apenas uma zona de trânsito dos fios ou das tiras de suspensão, para ligar a zona cervical ao ponto de junção abdominal (ver Fig. 6-42b). Localiza-se e passa-se a agulha na região da junção, reparada por via baixa, incisa-se minimamente a parede abdominal anterior, passam-se os fios às cegas rente à face posterior da sínfise púbica, fixam-se os fios

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Anatomia - 2ª Ed. - Capítulo 08 - O Períneo - Richard S. Snell

    A cavidade pélvica, ou cavidade da pelve menor, tem sido definida como a área entre a abertura superior da pelve e a abertura inferior da pelve. O diafragma pélvico subdivide a cavidade em cavidade pélvica principal (acima) e o períneo (abaixo). Este capítulo refere-se ao períneo. Anatomia de Superfície O períneo, quando visto de baixo (Fig. 8-1 e 8-2) apresenta a forma de um losango e é delimitado anteriormente pela sínfise púbica, posteriormente

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Ginecologia Clínica – Diagnóstico e Tratamento - Parte 02 - Problemas Mais Comuns - Capítulo 10 - Distopias Genitais - Luiz Carlos Santos; Sônia Regina Figueiredo; Ana Maria Porto; Melânia Maria Amorim; Vilma Guimarães

    Melânia Maria Ramos de Amorim. Conceitos Básicos. • Distopia – deslocamento parcial ou total de um órgão de sua localização habitual, quase sempre em caráter permanente. . • Distopia genital – deslocamento dos órgãos genitais de sua posição e/ou localização habituais, geralmente associado a alterações dos sistemas de sustentação e suspensão da estática pélvica.. • Prolapso genital – tipo de distopia genital em que ocorre relaxamento, descida ou herniação das estruturas genitais..

    Livro / Publicado em 27 de setembro de 2012
  • Técnicas Cirúrgicas em Ginecologia - 2ª Edição - Capítulo 05 - Cirurgia dos Cânceres: 2ª Parte - Denis Querleu

    CÂNCERES DO ENDOMÉTRIO. Existe, sobretudo para o câncer do endómetrio, uma discussão de indicação a propósito de técnicas já analisadas neste capítulo.. Indicações A cirurgia de base no câncer do endométrio é a histerectomia "simples" (o alargamento ao paracérvice só se justifica nos estádios IIB não irradiados previamente) com castração. A clássica colpectomia parcial não é indispensável nas formas localizadas no corpo uterino, sobretudo se uma irradiação pósoperatória for

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Tópicos em Gastroenterologia - Volume 11 - Avanços em Coloproctologia - Capítulo 34 - Como Abordar a Dor Pelviperineal Crônica? - - Luiz de Paula Castro, Paulo Roberto Savassi-Rocha, Antônio Lacerda Filho, Sérgio Alexandre da Conceição

    Manoel Jacobsen Teixeira Carlos Walter Sobrado Jr.. Introdução. Dor é uma experiência vivenciada pela quase-totalidade dos seres humanos75, e é por meio dela que a maioria das afecções se manifesta78. Como sintoma ou doença, é freqüentemente motivo de procura do sistema assistencial de saúde. Como uma modalidade sensorial consciente, apresenta aspecto sensitivo e emocional e representa uma imagem simbólica69. Evoca reações emocionais e comportamentais físicas e psíquicas

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Coloproctologia - 4ª Ed. - Capítulo 24 - Anatomia e Fisiologia - Virginio C. Tosta de Souza

    Félix Carlos Ocáriz Bazzano. Histórico. As anomalias anorretais são estudadas desde 625 a.C., tendo sido Paulus Aegineta o primeiro a descrever o uso do bisturi no períneo e dilatação com velas.. Amussat, em 1835, propôs classificação e técnica cirúrgica de proctoplastia perineal.. Ladd e Gross, em 1934, sugeriram a sua classificação em quatro grupos com base na altura da bolsa retal atrésica.. Stephens, em 1953, publicou estudos sobre embriologia

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Nova manobra reduz os riscos de lesão perineal durante o parto vaginal

    07 de Agosto de 2002 (Bibliomed). Acaba de ser demonstrada a eficácia de uma manobra vaginal que reduz o risco de trauma perineal e a necessidade de episiotomia em relação à manobra de Ritgen. Através dessa manobra, o médico equilibra suas mãos e aplica uma leve pressão sobre criança durante o parto. Ao contrário da manobra de Ritgen, não há contato com o períneo.. A manobra de Ritgen, utilizada com grande freqüência, consiste na orientação de deflexão do pólo cefálico fetal, aplicando-se

    Notícias / Publicado em 7 de agosto de 2002
  • Cirurgia de Urgência - Vol. I - 2ª Ed. - Capítulo 04.21. Lesões do Reto, Ânus e Períneo - Alcino Lázaro da Silva

    Dyonísio Saad José Bichara Wilson Luiz Abrantes Alcino Lázaro do Silva. Introdução. As lesões traumáticas envolvendo o reto, canal anal, ânus e períneo constituem um problema de atenção permanente nos serviços de urgência em virtude das freqüentes e graves complicações que um tratamento mal conduzido poderá acarretar. As complicações vão do óbito ao aparecimento de seqüelas irreversíveis e incapacitantes tais como fístulas complexas, infecções

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
< anterior de 33 próxima >
© 2000 - 2017 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa