buscar

resultado

informação buscada: histologia
total de (402) resultados
  • Prevalência e preditores de sintomas do câncer de pulmão em estágio terminal

    02 de março de 2007 (Bibliomed). A prevalência e os preditores de sintomas do câncer de pulmão em estágio terminal são pouco conhecidos. Este foi o tema de um estudo publicado na última edição do periódico Chest Journal. Dor (85%), sintomas psicológicos (71%), dispnéia (54%), sintomas neurológicos (28%), tosse (24%), náuseas (21%) e hemoptise (9%) foram sintomas que acompanharam os pacientes nas 8 semanas terminais. Idade jovem e carcinoma de pequenas células foram fatores de risco para sintomas

    Clipping / Publicado em 2 de março de 2007
  • Pediatria - Consulta Rápida - 2ª edição - Seção 01 - Capítulo 227 - Tumores sólidos na infância: linfomas, neuroblastomas,sarcomas e Wilms - José Luiz Bohrer Pitrez; Paulo Márcio Cobdessa Pitrez

    Dados Básicos. Descrição . Os tumores sólidos na criança podem ser de caráter benigno ou maligno. Estes últimos, por serem mais freqüentes, serão o motivo do presente tema: tumor de Wilms (TW), neuroblastoma (NB), sarcomas de partes moles, linfomas não-Hodgkin (LNH) e doença de Hodgkin (DH). . • Neuroblastoma (excetuando-se os tumores do SNC): é a neoplasia sólida mais freqüente na criança. Origina-se na medula da glândula supra-renal, ou de qualquer ponto ao longo da cadeia

    Livro / Publicado em 13 de julho de 2010
  • Frequência de pólipos endometriais malignos em mulheres assintomáticas na pós-menopausa

    02 de abril de 2009 (Bibliomed). O periódico American Journal of Obstetrics and Gynecology avaliou a prevalência de câncer e lesões pré-malignas em pólipos encontrados no endométrio atrófico de mulheres assintomáticas na pós-menopausa. Pesquisadores de universidades da Itália investigaram 1.152 mulheres assintomáticas e 770 com sangramento uterino anormal. Houve um único caso de carcinoma endometrial em estágio 1 em um pólipo com diâmetro médio de 40 mm, entre as mulheres assintomáticas (0,1%).

    Clipping / Publicado em 2 de abril de 2009
  • Terapia hormonal na menopausa e risco de subtipos clínicos de câncer de mama

    23 de abril de 2009 (Bibliomed). O câncer de mama é uma doença heterogênea, com subtipos de etiologia variada. A terapia hormonal na menopausa tem sido mais fortemente associada aos tipos histológicos lobular e tubular do que ao ductal. Os tumores tendem a ser menores, positivos para receptores hormonais e de menor grau. Também foram observadas correlações entre histologia e características clínicas. Para identificar os subtipos tumorais mais fortemente associados ao uso de terapia hormonal

    Clipping / Publicado em 23 de abril de 2009
  • Pancreatite Auto-Imune

    © Equipe Editorial Bibliomed. Neste Artigo: - Introdução - Pancreatite Auto-Imune - Características Clínicas - Histologia - Exames de Imagem - Critérios Diagnósticos - Tratamento - Referências Bibliográficas. Introdução. A pancreatite crônica caracteriza-se como um processo inflamatório que tem como conseqüência a destruição irreversível do tecido pancreático glandular (endócrino e exócrino), com sua substituição por tecido fibrótico. Essas alterações

    Artigo / Publicado em 25 de setembro de 2009
  • Retardo no tempo da cirurgia e impacto na sobrevida em pacientes com câncer endometrial: uma análise nacional do banco de dados de câncer - Gynecologic Oncology. DOI: 10.1016/j.ygyno.2019.03.244.

    Mariam M.Al Hilli, PaulElson, Lisa Rybicki, Alok A.Khorana, Peter G.Rose. Objetivo: Determinar os fatores específicos do paciente e da instituição associados ao tempo cirúrgico (TTS) em pacientes com câncer de endométrio (CE) e definir o impacto do retardo no TTS>6 semanas na sobrevida global (OS) pela histologia e estágio do tumor.. Métodos: O National Cancer Database (NCDB) foi consultado para identificar pacientes com CE que foram submetidos a tratamento cirúrgico primário definitivo

    Literatura médica / Publicado em 10 de maio de 2019
  • Inflamação e fibrose estão associadas a rejeição do transplante renal

    12 de novembro de 2010 (Bibliomed).  Falta de conhecimento sobre as causas específicas para a perda tardia do transplante de rim dificulta melhorias na sobrevida do enxerto em longo prazo. Transplantes renais com fibrose intersticial e inflamação subclínica, após um ano diminuem a sobrevida. Um estudo publicado no Journal of the American Society of Nephrology testou se a fibrose com inflamação em um ano é associada ao declínio da função renal em uma coorte de baixo risco e caracterizou a

    Clipping / Publicado em 12 de novembro de 2010
  • Intervenções que alterem a inflamação podem melhorar a sobrevivência de aloenxertos renais

    16 de dezembro de 2010 (Bibliomed). Falta de conhecimento sobre as causas específicas para a perda tardia do transplante de rim dificulta a melhoria na sobrevida do enxerto em longo prazo. Transplantes renais com fibrose intersticial e com inflamação subclínica, mas não os com fibrose isolada, após um ano, tiveram a sobrevivência reduzida. Um estudo realizado na Mayo Clinic testou se a fibrose com inflamação em um ano é associada com o declínio da função renal em uma coorte de baixo risco

    Clipping / Publicado em 16 de dezembro de 2010
  • O transplante renal confere um benefício de sobrevida em longo prazo entre os pacientes infectados pelo HCV com doença renal terminal

    14 de junho de 2011 (Bibliomed). O resultado em longo prazo do transplante renal em pacientes infectados com o vírus da hepatite C (VHC) e doença renal terminal (DRT) não está bem descrito. Pesquisadores da University of Miami identificaram 230 pacientes infectados pelo HCV. Dos 207 pacientes que tiveram uma biópsia hepática antes do transplante, 44 foram submetidos a 51 biópsias do fígado no follow-up em cerca de cinco anos, enquanto estavam na lista de espera por um rim ou após transplante

    Clipping / Publicado em 14 de junho de 2011
  • Maior densidade mamográfica é associada com características mais agressivas do tumor

    19 de agosto de 2011 (Bibliomed). Um estudo publicado no Journal of the National Cancer Institute buscou determinar se as associações entre a densidade da mama e o câncer de mama subsequente variam de acordo com as características do tumor. Foram incluídas 1.042 mulheres na pós-menopausa diagnosticadas com câncer de mama entre 01 de junho de 1989 e 30 de junho de 2004, e 1.794 controles correspondentes. O risco de câncer de mama aumentou progressivamente com o aumento da densidade da mama

    Clipping / Publicado em 19 de agosto de 2011
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa