CICLOSPORINA -(SANDIMMUN NEORAL)

Equipe Editorial Bibliomed

Fórmula:
Cápsula - 25mg, 50mg e 100mg Solução oral - 100mg/ml

Indicações:
Imunossupressor em transplantes. Indicado em doenças autoimunes resistentes aos corticosteróides ou outra terapia convencional: psoríase severa, artrite reumatóide severa, síndrome nefrótica, dermatite atópica resistente severa.

Posologia:
A dosagem e a duração da terapia dependerão da idade e do tipo de transplante, e deverão ser ajustadas à função renal do paciente. 25mg a 100mg VO, em dose única a intervalos de 24h. Transplantes: 10 a 15mg/kg de 4h a 12h antes da cirurgia. Repetida a cada 24h por 1 a 2 semanas. Reduzir semanalmente até a dose de manutenção de 3mg a 10mg/kg. Transplante de medula: é utilizada a infusão intravenosa (apresentação farmacêutica não disponível no momento, como Genérico) no dia anterior à cirurgia, seguida de uso oral de 12,5mg a 15mg/kg/dia, nas duas semanas pós-transplante. O tratamento de manutenção é feito com 12,5mg/kg/dia VO, por 3 a 6 meses.

Contra indicação:
Hipersensibilidade à ciclosporina. Hipertensão arterial e infecções não controladas. Câncer.

Efeitos adversos:
Efeito dose-dependente decorrente do aumento de creatinina e uréia. Nefrotoxicidade. Hepatotoxicidade. Neurotoxicidade. Hipertricose. Hiperplasia gengival. Indução de hipertensão arterial. Náusea, vômito, anorexia, diarréia, dor abdominal e colite. Hipomagnesemia, hipocalemia ou hipercalemia, hiperuricemia, hipercolesterolemia. Sensação de queimação em pés e mãos. Fraqueza muscular, cãibras, miopatia. Tremor, tonturas, cafaléia. Parestesia, convulsões, confusão, fadiga. Aumento de peso. Dismenorréia ou amenorréia. Ginecomastia. Reações de hipersensibilidade. Trombocitopenia. Pancreatite. Suscetibilidade a infecções. Aumento de distúrbios linfoproliferativos e câncer.

Interações:
Fenobarbital, fenitoína, cotrimazol e rifampicina induzem o metabolismo da ciclosporina, acelerando sua depuração. A concentração plasmática é aumentada em presença de antagonistas de cálcio, alopurinol, amiodarona, doxiciclina, anfotericina B, cloroquina, eritromicina e cetoconazol. Progestogênios inibem o metabolismo. Aumenta a concentração plasmática da nifedipina e prednisolona. Inibidores da ECA e diuréticos retentores de potássio aumentam o risco de hipercalemia.

Precauções:
Gravidez. Lactação. Porfiria. Monitorizar níveis séricos para evitar toxicidade ou risco de rejeição. Evitar uso de drogas potencialmente nefrotóxicas. Monitorizar a função renal; pode necessitar de ajuste de dose ou interrupção do tratamento. Monitorizar função hepática, pressão arterial, hiperuricemia, potássio sérico. Dosagens de triglicerídeos antes e durante o tratamento. Aumento do risco de câncer de pele em pacientes sob terapia (ultravioleta, radioterapia, outros imunossupressores) para severa psoríase.

Tipo:
Agentes Imunossupressores


conteúdos relacionados

Artigo / Publicado em 31 de agosto de 2005

Hiperplasia gengival fármaco-induzida

Artigo / Publicado em 28 de junho de 2016

Tratamento da Dermatite Atópica

Notícia / Publicada em 14 de maio de 2003

Nova medicação pode melhorar controle de pacientes submetidos ao transplante renal

Notícia / Publicada em 18 de dezembro de 2001

Ministro da Saúde acusa laboratórios de usar associações em benefício próprio

Notícia / Publicada em 6 de dezembro de 2001

Qualidade da Ciclosporina do laboratório Abbott é questionada

Notícia / Publicada em 26 de setembro de 2001

Genérico da Ciclosporina volta ao mercado

Notícia / Publicada em 11 de julho de 2001

Congresso discute novas técnicas e medicamentos na área de transplantes

Notícia / Publicada em 27 de março de 2001

BRASIL: Grupo EMS-Sigma Pharma inaugura planta de ciclosporina

Notícia / Publicada em 8 de setembro de 2000

A potência da imunossupressão após transplante de pulmões não pode ser reduzida

Notícia / Publicada em 18 de julho de 2000

A Combinação Sirolimus/Ciclosporina Reduz a Rejeição Aguda ao Transplante Renal

© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa