Publicidade

Publicidade

Publicidade

LORAZEFAST

Laboratório

SIGMA PHARMA Ltda.

Principio ativo

LORAZEPAM

Classe

Sedativos e ansiolíticos

Composição

Cada comprimido de LORAZEFAST® de 1 mg contém: Lorazepam 1 mg; Excipiente (corante óxido de ferro vermelho USP, amido de milho, estearato de magnésio, essência de laranja, sacarina sódica, lactose, celulose, sorbitol e crospovidone) q.s.p. 1 comprimido. Cada comprimido de LORAZEFAST® de 2 mg contém: Lorazepam 2 mg; Excipiente (corante óxido de ferro amarelo USP, amido de milho, estearato de magnésio, essência de laranja, sacarina sódica, lactose, celulose, sorbitol e crospovidone) q.s.p. 1 comprimido.

Apresentação

LORAZEFAST® 1 mg: Caixa contendo 20 comprimidos. LORAZEFAST® 2 mg: Caixa contendo 20 comprimidos.

Indicações

LORAZEFAST® é indicado para: Controle dos distúrbios de ansiedade ou para alívio, em curto prazo, dos sintomas da ansiedade ou da ansiedade associada com sintomas depressivos. A ansiedade ou tensão associadas ao estresse da vida cotidiana não requerem, usualmente, tratamento com um ansiolítico. O médico deve, periodicamente, reavaliar a utilidade da droga, considerando cada paciente individualmente. Tratamento do componente ansiedade em estados psicóticos e depressão intensa, quando estiver indicada terapia adjuvante. Como medicação pré-operatória, tomada na noite anterior e/ou uma a duas horas antes do procedimento cirúrgico.

Contra indicações

LORAZEFAST® está contra-indicado para pacientes com alergia aos benzodiazepínicos.

Posologia

LORAZEFAST® Comprimidos deve ser administrado por via oral. Para se obter melhores resultados, a dose, a freqüência de administração e a duração do tratamento devem ser individualizadas de acordo com a resposta do paciente. A dose média diária para tratamento da ansiedade de 2 a 3 mg, administrada em doses divididas. Entretanto, pode-se chegar a limites compreendidos entre 1 e 10 mg ao dia. Para insônia devide à ansiedade ou ao distúrbio situacional transitório, uma única dose diária de 1 a 2 mg pode ser administrada ao deitar. Para pacientes idosos ou debilitados, recomenda-se uma dose inicial de 1 ou 2 mg/dia (em doses divididas), que será ajustada segundo as necessidades e a tolerância do paciente. Como medicação pré-operatória, recomenda-se uma dose de 2 a 4 mg na noite anterior à cirurgia e/ou uma a duas horas antes do procedimento cirúrgico. Os comprimidos também podem ser deglutidos ou colocados e mantidos sob a língua até completa dissolução. Pacientes idosos e crianças: Para pacientes idosos e crianças recomenda-se inicialmente 1 mg ao dia, em doses divididas.

Reações adversas

As reações adversas, quando ocorrem, são usualmente observadas no começo do tratamento e geralmente diminuem em intensidade ou desaparecem com a continuidade do tratamento ou com a diminuição da dose. As reações adversas relatadas com mais freqüência são sedação, tontura, fraqueza e instabilidade. Reações adversas menos freqüentes incluem desorientação, depressão, náusea, alterações no apetite, cefaléia, perturbações do sono, agitação, alterações dermatológicas e perturbações da função ocular, juntamente com variados sintomas gastrintestinais e manifestações autonômicas. A incidência de sedação e instabilidade aumenta com a idade. Como com todos os benzodiazepínicos, reações paradoxais como estimulação, agitação, irritação extrema ou alucinações podem ocorrer raramente. Caso ocorram, a droga deve ser descontinuada.

Interações medicamentosas

Os pacientes em tratamento com LORAZEFAST® devem ser advertidos quanto aos riscos de operarem máquinas perigosas ou dirigir veículos motorizados. Os pacientes em tratamento com LORAZEFAST® devem evitar a ingestão de bebidas alcoólicas. O uso de medicamentos depressores do sistema nervoso central, quando necessário, deve ser feito com cautela e em doses reduzidas, de acordo com a orientação do médico responsável. Deve-se ter cuidado no tratamento de pacientes com glaucoma agudo de ângulo estreito. Em pacientes idosos ou debilitados, a dose diária inicial não deve exceder 2 mg, para evitar sedação excessiva ou ataxia. Há relatos de perturbação da memória associados ao uso de benzodiazepínicos. Deve-se considerar a possibilidade de suicídio em pacientes com depressão. O uso de benzodiazepínicos pode causar dependência. Portanto, LORAZEFAST® só deve ser utilizado sob rigorosa orientação médica. Indivíduos propensos ao abuso, tais como os viciados em drogas ou álcool, devem evitar o uso de benzodiazepínicos, incluindo LORAZEFAST®, devido a sua predisposição para desenvolvimento de dependência. O médico deverá periodicamente avaliar a necessidade de tratamento continuado com LORAZEFAST®.
© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa