Publicidade

Publicidade

Publicidade

LIBIAM

Laboratório

Libbs Farmacêutica Ltda.

Principio ativo

TIBOLONA

Classe

Composição

Cada comprimido de LIBIAM 1,25 mg contém: Tibolona 1,25 mg. Excipientes: Celulose microcristalina com lactose, amido, estearato de magnésio, polividona crosslinked, palmitato de ascorbila, polietilenoglicol, metacrilato de dimetilaminoetila e corante amarelo-crepúsculo, q.s.p. 1 comprimido. Cartucho contendo 1 blister com 28 comprimidos. Cada comprimido de LIBIAM 2,5 mg contém: Tibolona 2,5 mg. Excipientes: Celulose microcristalina com lactose, amido, estearato de magnésio, polividona crosslinked, palmitato de ascorbila, polietilenoglicol, metacrilato de dimetilaminoetila e corante amarelo-crepúsculo, q.s.p. 1 comprimido. Cartucho contendo 1 blister com 28 comprimidos.

Apresentação

Indicações

Tratamento dos transtornos da menopausa natural ou cirúrgica, como fogachos, sudorese, irritabilidade e atrofia da mucosa urogenital. Prevenção da osteoporose pós-menopausa.

Contra indicações

Tumores estrógeno-dependentes comprovados ou suspeitos, distúrbios cardiovasculares ou cerebrovasculares, sangramento vaginal sem diagnóstico, distúrbios hepáticos graves. O produto é contra-indicado durante a gravidez.

Posologia

Para prevenção de perda óssea e na manutenção da morfologia endometrial, a dose de 1,25 mg/dia tem se mostrado eficaz. Para os demais sintomas, a dose 2,5 mg/dia é mais eficaz para a maioria das pacientes. O médico assistente escolherá a dosagem adequada para cada paciente. A medicação deverá ser administrada, de preferência, no mesmo horário. Para melhores resultados, o tratamento deve ter duração de, pelo menos, 3 meses.

Reações adversas

A tibolona é geralmente bem tolerada e a incidência de efeitos colaterais é baixa. Eventualmente poderão ocorrer as seguintes reações: sangramento vaginal, alteração do peso corpóreo, dor de cabeça, vertigem, distúrbio gastrintestinal, edema, aumento dos pêlos faciais e dermatose seborréica. Podem ocorrer alterações transitórias nos testes de função hepática e outros parâmetros bioquímicos. O tratamento com a tibolona poderá diminuir a tolerância à glicose e aumentar a necessidade de insulina ou outras drogas antidiabéticas. Também foram observadas alterações no perfil lipídico durante o tratamento com a tibolona.

Interações medicamentosas

© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa