Publicidade

Publicidade

Publicidade

LAMITOR

Laboratório

Torrent do Brasil Ltda.

Principio ativo

LAMOTRIGINA

Classe

Convulsões e epilepsias

Composição

Cada comprimido de 25 mg contém: Lamotrigina 25 mg. Excipientes: Lactose monoidratada, celulose microcristalina, óxido de ferro amarelo, povidona K-30, amido de milho glicolato, estearato de magnésio, talco e dióxido de silício coloidal. Cada comprimido de 50 mg contém: Lamotrigina 50 mg. Excipientes: Lactose monoidratada, celulose microcristalina, óxido de ferro amarelo, povidona K-30, amido de milho glicolato, estearato de magnésio, talco e dióxido de silício coloidal. Cada comprimido de 100 mg contém: Lamotrigina 100 mg. Excipientes: Lactose monoidratada, celulose microcristalina, óxido de ferro amarelo, povidona K-30, amido de milho glicolato, estearato de magnésio, talco e dióxido de silício coloidal.

Apresentação

Embalagem com 30 comprimidos de 25 mg; embalagem com 30 comprimidos de 50 mg; embalagem com 30 comprimidos de 100 mg.

Indicações

Adultos e crianças a partir de 12 anos: LAMITOR é uma droga antiepiléptica indicada, como adjuvante ou em monoterapia, para o tratamento de crises convulsivas parciais e crises generalizadas, incluindo crises tonicoclônicas e as crises associadas com a síndrome de Lennox-Gastaut.

Contra indicações

Hipersensibilidade à lamotrigina.

Posologia

Dose em monoterapia: Adultos e crianças acima de 12 anos: a dose inicial de LAMITOR em monoterapia é de 25 mg, uma vez ao dia, por 2 semanas, seguida por 50 mg, uma vez ao dia, por 2 semanas. A partir daí, a dose deve ser aumentada em até um máximo de 50-100 mg, a cada 1-2 semanas, até que uma resposta ótima seja alcançada. A dose usual de manutenção, para se alcançar uma resposta ideal, é de 100-200 mg/dia, administrados uma vez ao dia ou em duas doses fracionadas. Dose em terapia combinada: Adultos e crianças acima de 12 anos: naqueles pacientes recebendo valproato, com ou sem outra droga antiepiléptica (DAE), a dose inicial de LAMITOR deve ser de 25 mg, em dias alternados, por 2 semanas; seguido por 25 mg, uma vez ao dia, por duas semanas. Em seguida, a dose deve ser aumentada até um máximo de 25-50 mg, a cada uma ou duas semanas, até que uma resposta adequada seja alcançada. A dose usual de manutenção para se obter uma resposta ótima é de 100-200 mg/dia, administrados uma vez ao dia ou fracionados em 2 tomadas. Naqueles pacientes tomando DAE indutoras enzimáticas com ou sem outras DAE (exceto valproato), a dose inicial de LAMITOR é de 50 mg, uma vez ao dia, por duas semanas; seguido por 100 mg/dia, administrados em duas doses fracionadas, por duas semanas. A partir daí, a dose deve ser aumentada, até um máximo de 100 mg a cada 1-2 semanas, até que uma resposta adequada seja alcançada. A dose usual de manutenção para se obter uma resposta ótima é de 200-400 mg/dia, administrados em duas doses fracionadas.

Reações adversas

Rashes cutâneos em até 10% dos pacientes que tomavam lamotrigina e em 5% dos pacientes que tomavam placebo. Os rashes cutâneos levaram à suspensão do tratamento com lamotrigina em 2% dos pacientes. O rash, normalmente de aparência maculopapular, geralmente aparece dentro de quatro semanas após o início do tratamento, ocorrendo regressão com a suspensão da droga. Raramente, foram observados rashes cutâneos graves, inclusive angioedema e síndrome de Stevens-Johnson. Outras reações adversas relatadas incluíram: diplopia, visão turva, tontura, sonolência, cefaléia, falta de firmeza de movimentos, cansaço, distúrbios gastrintestinais e irritabilidade/agressividade.

Interações medicamentosas

© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa