Publicidade

Publicidade

Publicidade

KARVIL

Laboratório

Torrent do Brasil Ltda.

Principio ativo

CARVEDILOL

Classe

Composição

Cada comprimido de 3,125 mg contém: Carvedilol 3,125 mg. Excipientes: Lactose, sucrose, óxido de ferro amarelo, polivinilpirrolidona (K-30), crospovidone, estearato de magnésio e dióxido de silício coloidal. Cada comprimido de 6,25 mg contém: Carvedilol 6,25 mg. Excipientes: Lactose, sucrose, óxido de ferro amarelo, polivinilpirrolidona (K-30), crospovidone, estearato de magnésio e dióxido de silício coloidal. Cada comprimido de 12,5 mg contém: Carvedilol 12,5 mg. Excipientes: Lactose, sucrose, óxido de ferro amarelo, polivinilpirrolidona (K-30), crospovidone, estearato de magnésio e dióxido de silício coloidal.

Apresentação

Embalagem com 15 comprimidos de 3,125 mg; embalagem com 15 comprimidos de 6,25 mg; embalagem com 15 comprimidos de 12,5 mg.

Indicações

Tratamento da insuficiência cardíaca congestiva leve ou moderada (classe II ou III de NYHA) de origem isquêmica ou cardiomiopática, junto com digitálicos, diuréticos e inibidores da ECA, para reduzir a progressão da doença, evidenciada pela morte cardiovascular, hospitalização cardiovascular ou a necessidade de ajustar outros medicamentos para a insuficiência cardíaca. Pode ser usado em pacientes incapazes de tolerar um inibidor da ECA. Pode ser usado em pacientes que estejam ou não recebendo tratamento com digitálicos, hidralazina ou nitratos. Também indicado para o controle da hipertensão essencial.

Contra indicações

Insuficiência cardíaca descompensada, classe IV NYHA exigindo terapia inotrópica intravenosa, asma brônquica ou condições broncoespásticas, bloqueio AV de segundo ou terceiro grau, síndrome de doença, choque cardiogênico ou bradicardia grave. O uso em pacientes com insuficiência hepática clinicamente evidente não é recomendado. Contra-indicado em pacientes com hipersensibilidade à droga.

Posologia

— Insuficiência cardíaca congestiva: A dose é 3,125 mg, duas vezes ao dia, por duas semanas. Se esta dose for tolerada, pode ser aumentada para 6,25 mg, duas vezes ao dia. A dose deve, então, ser dobrada a cada duas semanas até o nível máximo tolerado pelo paciente. No início de cada nova dose, os pacientes devem ser observados por uma hora para se determinar os sinais de vertigem ou desorientação. A dose máxima recomendada é de 25 mg, duas vezes ao dia em pacientes pesando menos que 85 kg e 50 mg, duas vezes ao dia em pacientes com mais que 85 kg. KARVIL deve ser tomado com a alimentação para diminuir a velocidade de absorção e reduzir a incidência de efeitos ortostáticos. Antes de cada aumento da dose, o paciente deve ser observado no consultório e avaliado quanto aos sintomas de piora da insuficiência cardíaca, vasodilatação (vertigem, desorientação, hipotensão sintomática) ou bradicardia, para determinar a tolerância a KARVIL. Hipertensão: A dose inicial é de 6,25 mg, duas vezes ao dia. Se esta dose for tolerada, usando-se a pressão arterial sistólica na posição de pé, medida cerca de 1 hora após a administração como guia, a dose pode ser mantida por 7 a 14 dias, e depois aumentada para 12,5 mg, duas vezes ao dia, se necessário, com base na pressão arterial mínima, novamente usando-se a pressão sistólica na posição de pé uma hora após a administração como guia para determinar a tolerância. Esta dose também deve ser mantida por 7 a 14 dias e pode, então, ser ajustada para 25 mg, duas vezes ao dia, se tolerado e necessário. O efeito anti-hipertensivo total de KARVIL é observado em 7 a 14 dias. A dose diária total não deve exceder 50 mg. KARVIL deve ser tomado com a alimentação para retardar a velocidade de absorção e reduzir a incidência de efeitos ortostáticos.

Reações adversas

As reações adversas foram relatadas mais freqüentemente em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva: Incidência > 1% a < 2%: Edema periférico, alergia, morte súbita, mal-estar e hipovolemia. Cardiovasculares: Sobrecarga de fluidos e hipotensão postural. Sistemas nervoso central e periférico: Hiperestesia e vertigem. Gastrintestinais: Melena, periodontite. Sistemas hepático e biliar: ALT aumentada e AST aumentada. Metabólicas e nutricionais: Hiperuricemia, hipoglicemia, hiponatremia, fosfatase alcalina aumentada e glicosúria. Plaquetas, sangramento e coagulação: Protrombina reduzida e púrpura. Psiquiátrica: Sonolência. Reprodutivas em homens: Impotência. Sistema urinário: Função renal anormal, albuminúria. Hipertensão: A maioria das reações adversas relatadas durante o tratamento foi de gravidade leve a moderada.

Interações medicamentosas

© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa